Black Friday Ubannet

27/05/2016 às 09h19m

Sport muda esquema, reforça marcação, mas sofre gol contra e acumula nova derrota

Mais uma vez mostrando inoperância no setor ofensivo, Leão acaba derrotado pelo Internacional por 1 a 0, com gol contra do lateral esquerdo Renê

Sport sofre um gol no começo do segundo tempo e perdeu a chance de ao menos somar um ponto fora de casa

Em busca de um caminho para o Sport, o técnico Oswaldo de Oliveira fez alterações na escalação da equipe para tentar um resultado positivo contra o Internacional nesta quinta-feira, na Arena Beira-Rio. Até um empate seria aceitável. Para isso, apostou em reforçar o poder de marcação do time. Porém, segue o jejum. Do time e do técnico. Com um gol contra do lateral Renê, no segundo tempo, o Leão foi derrotado por 1 a 0, aumentando para sete o número de partidas sem vitórias. Dessas, cinco sob o comando de Oswaldo. O resultado mantém os rubro-negros na zona de rebaixamento pela terceira rodada consecutiva no Campeonato Brasileiro.

Entre as alterações promovidas pelo treinador leonino, a principal delas foi o retorno do esquema com dois volantes de origem, com Serginho permanecendo atuando ao lado de Rithely. Com isso, Gabriel Xavier voltou a atuar mais avançado, sendo o substituto de Mark González. No outra ponta, Everton Felipe ganhou a vaga de Lenis, com Diego Souza jogando como atacante ao lado de Vinícius Araújo.

Dentro da proposta de reforçar a marcação no meio de campo e jogar por uma bola, a proposta do treinador rubro-negro teve quase que 100% de êxito. Com dois jogadores pegadores no meio de campo e com a equipe marcando quase que inteiramente atrás da linha da bola, quando atacada, o Sport praticamente não cedeu oportunidades aos gaúchos no primeiro tempo.

Tanto que o Internacional teve apenas uma oportunidade, com o atacante Vitinho finalizando por cima, aos 24 minutos, após corte de Henriquez. Sentido a dificuldade da sua equipe para criar, o técnico Argel Fucks, já aos 35 minutos, sacou o volante Anselmo para a entrada do meia Gustavo Ferrareis. O que não surtiu efeito de imediato.

Porém, se na parte defensiva o Leão teve um desempenho satisfatório, o mesmo não se pode dizer quando a equipe tinha a posse de bola. Mais uma vez, faltou ao time qualidade na criação. No caso específico, para engatar um contra-ataque e trabalhar a tática de jogar "por uma bola". Mesmo atuando quase como um atacante, cabia a Diego Souza tentar algo, devido a ineficiência de Gabriel Xavier, Everton Felipe e Vinícius Araújo. O que sobrecarregou o camisa 87. A única finalização veio aos 36 minutos, com Serginho girando e chutando rasteiro dentro da área. Para fácil defesa de Danilo Fernandes.

Mesmo assim, no final do primeiro tempo havia mais motivos para comemorar que lamentar por parte dos rubro-negros, que pela primeira vez neste Brasileiro desceu para o intervalo sem ter sofrido gols

Segundo tempo
As duas equipes voltaram com a mesma formação para o segundo tempo. Assim, o cenário continuou o mesmo, com o Inter tomando as ações ofensivas e o Sport se defendendo, a espera de um erro colorado. A diferença é que os donos da casa iniciaram mais incisivos, com Magrão sendo obrigado a intervir três vezes antes dos dez minutos. Na melhor delas, se esticando para defender um chute de Vitinho.

E o Internacional soube aproveitar o seu melhor momento na partida. Contando com uma ajuda básica, do Sport. Aos 12 minutos, após cruzamento, Renê, antes de Andrigo, empurrou para as próprias redes, abrindo o placar para os colorados. O gol desestabilizou o Sport, que passou a errar em demasia e aceitar a pressão do Inter.

Sentindo seu time perdido, Oswaldo de Oliveira resolveu fazer suas três mudanças de uma vez só, aos 23 minutos. Com as entradas de Luiz Antônio, Lenis e Túlio de Melo, nas vagas de Serginho, Éverton Felipe e Vinícius Araújo. O que manteve a estrutura do time, mas com novas peças. Menos pelas mudanças e mais pela necessidade, o Sport resolveu sair mais para o jogo, o que deixou as brechas que até então o Inter não encontrava. Aos 28 minutos, após boa defesa de Magrão, Samuel Xavier salvou em cima da linha em chute de Sasha.

A essa altura, o cenário de mais uma derrota do Sport estava desenhado. Até porque, se no primeiro tempo Oswaldo de Oliveira conseguiu armar um esquema defensivo, na frente a inoperância ofensiva segue imutável, sem qualquer reação. E sem uma solução para isso, dificilmente o Leão vai conseguir vitórias nessa Série A.

FICHA DO JOGO

Internacional 1
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando, Arthur; Fernando Bob, Anselmo (Gustavo Ferrareis), Fabinho, Andrigo (Nílton), Vitinho (Aylon) e Eduardo Sasha. Técnico: Argel Fucks.

Sport 0
Magrão; Samuel Xavier, Henriquez, Durval e Renê; Rithely, Serginho (Luiz Antônio), Gabriel Xavier e Éverton Felipe (Lenis); Diego Souza e Vinícius Araújo (Túlio de Melo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Estádio: Arena Beira-Rio.
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG).
Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (Fifa-MS) e Marconi Helbert Vieira (MG). Cartões amarelos: Vitinho, Paulão, Eduardo Sasha (I), Vinícius Araujo (S) .
Gol: Renê (contra)
Público: 28.751
Renda: R$ 891.140,00

Comentários

Outras notícias