Black Friday Ubannet

25/05/2016 às 21h29m

Em Paulista, mulher é presa por suspeita de manter 14 idosos em cárcere privado

Suspeita foi autuada e levada para a Colônia Penal e poderá cumprir até sete anos de reclusão. Vítimas foram transferidas para abrigos provisórios.

Mulher é presa por suspeita de manter 14 idosos em cárcere privado

Uma mulher de 46 anos suspeita de manter 14 idosos em cárcere privado foi presa em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, nesta terça-feira (24). De acordo com a Polícia Civil, as vítimas foram resgatadas de um abrigo clandestino localizado no bairro de Pau Amarelo, que funcionava sem a estrutura adequada para recebê-los.

“O local estava todo irregular, não tinha cama e os idosos dormiam no chão. A alimentação era precária e não havia cuidados com a saúde deles”, afirmou o delegado titular de Paulista, Gilmar Rodrigues. Ele explica ainda que, antes, as vítimas estavam abrigadas no Lar Viver Bem, que funcionava no Centro da cidade, mas foi interditado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) duas vezes neste ano devido a irregularidades.

Segundo o delegado, o MPPE tentou realocar os idosos em abrigos provisórios e, após aviso prévio da mudança, foi até o estabelecimento clandestino na sexta-feira (20) e na segunda-feira (23), mas encontrou o local fechado. Diante dessa situação, acionou a polícia para encontrar a suspeita e as vítimas. “Os familiares estavam desesperados à procura dos idosos, pois eles foram transferidos sem o consentimento dos parentes”, explicou Rodrigues.

Após as buscas, a polícia encontrou o abrigo clandestino funcionando em uma casa alugada recentemente em Pau Amarelo com o nome de Fé e Amor. Os idosos resgatados foram transferidos pelo Conselho do Idoso e do Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) para abrigos provisórios.

Já a suspeita foi levada para a Delegacia de Paulista antes de seguir para a Colônia Penal Feminina do Recife, no bairro do Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife. “Ela foi autuada em flagrante pelos crimes de sequestro e cárcere privado, desobediência ao Ministério Público e retenção de cartão para benefício próprio, pois ela também usava os cartões dos idosos e gastava o dinheiro deles. Somando tudo isso, ela pode pegar até sete anos de reclusão”, finalizou o delegado.


Do G1 PE

Comentários

Outras notícias