Black Friday Ubannet

24/05/2018 às 21h03m - Atualizado em 25/05/2018 às 13h57m

Governo do Estado se posiciona sobre a greve dos caminhoneiros

Paulo Câmara informou que o Governo do Estado está adotando todas as medidas que estão ao seu alcance para minimizar os efeitos danosos da paralisação nacional dos caminhoneiros.

paulo_camara

Diante da greve dos caminhoneiros, que entra nesta sexta-feira (24) no seu 5º dia, deixando Pernambuco com crise de abastecimento e postos vendendo gasolina a, até, R$ 8,00 o litro, o governador Paulo Câmara divulgou a seguinte nota oficial:

I- O Governo do Estado informa aos pernambucanos que está adotando todas as medidas que estão ao seu alcance para minimizar os efeitos danosos da paralisação nacional dos caminhoneiros, que protestam contra os aumentos exagerados no preço do óleo diesel. 

II- A solução para esse impasse, que está levando todo o Brasil ao colapso, está nas mãos do Governo Federal.

III- Estados e Municípios são hoje responsáveis pela maior parte dos recursos destinados às áreas de Saúde, Educação e Segurança Pública. Não é razoável que o Governo Federal pretenda que Estados e Municípios financiem a solução de um problema que foi criado por ele.

IV- O Governo do Estado está em reunião permanente com o objetivo de reagir de forma ágil e planejada para assegurar a manutenção da ordem e dos serviços públicos essenciais. Estão sendo utilizados todos os meios para que isso ocorra.

V- É importante que todos os envolvidos tenham a sensibilidade de não prejudicarem, com suas ações, os interesses da população e os serviços essenciais.

Minutos após a divulgação desta nota, o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, anunciou que a empresa reduzirá em 10% o preço do diesel nas refinarias por 15 dias.

Mas resta ainda saber se os caminhoneiros em greve irão concordar com este prazo.

Por sua vez, o juiz federal Marcelo Rebello Pinheiro (DF) concedeu liminar para assegurar a imediata liberação do tráfego em seis rodovias federais: BR-040, BR-050, BR-060, BR-070, BR-080 e BR-251.

“Não se cuida, sob nenhuma perspectiva, de impedir o direito de manifestação daqueles que atualmente ocupam as rodovias, apenas da necessária intervenção judicial para coibir o excesso nas condutas noticiadas, sobretudo no que se refere à obstrução total do tráfego de veículos nas regiões indicadas”, afirmou o juiz em seu despacho.

Ele autorizou a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Federal a adotarem “medidas indispensáveis ao resguardo da ordem e, principalmente, para segurança das pessoas afetadas com o movimento paredista”.

Do blog do Inaldo Sampaio

Comentários

Outras notícias