Black Friday Ubannet

17/05/2014 às 07h37m

PMs envolvidos com greve em Pernambuco poderão ser punidos

Inquéritos já estão em andamento e serão encaminhados à Justiça Militar. SDS registrou aumento de 136,35% na média de roubos no estado.

O secretário de Defesa Social de Pernambuco, Alessandro Carvalho, informou, em entrevista coletiva no fim da tarde desta sexta-feira (16), que os policiais militares envolvidos com o movimento grevista realizado em Pernambuco poderão ser punidos. "Greve é considerada motim ou rebelião pelo Código Penal Militar. Estou falando de crime. Estamos consolidando os dados para instaurar inquéritos, para encaminhar à Justiça Militar. Tudo será feito em seu devido tempo e respeitando todos os direitos dos envolvidos, que podem responder a ação de ordem criminal ou responsabilização civil", acrescentou Carvalho.

Apesar do fim da greve, 2.250 homens das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança Pública seguem nas ruas de Pernambuco, sendo 1.300 na capital e região metropolitana, e 950 nas cidades do interior. O decreto que garante a permanência das tropas no estado é válido até 29 de maio. "A logística para trazer as tropas é complicada e onerosa. Já que houve essa despesa, é prudente que a tropa permaneça no estado, mas essa medida de exceção pode ser retirada a qualquer momento", pontuou o secretário Carvalho. Essa redução do tempo também é considerada pelo governador João Lyra Neto. "Ele poderá ser reduzido, dependendo do restabelecimento do clima, ou prorrogado, mas nós acreditamos que [a ordem] deverá ser restabelecida o mais rápido possível".

As informações são do G1PE

Comentários

Outras notícias