Black Friday Ubannet

16/05/2016 às 10h51m - Atualizado em 16/05/2016 às 10h56m

Novos deputados passam a integrar bancada de Pernambuco na Câmara Federal

Os suplentes Creuza Pereira (PSB), Severino Ninho (PSB), Guilherme Coelho (PSDB) e Roberto Teixeira (PP) assumem mandatos

A bancada de Pernambuco na Câmara dos Deputados terá novas caras. Quatro suplentes assumem as vagas antes ocupadas pelos deputados Mendonça Filho (DEM), Bruno Araújo (PSDB), Raul Jungmann (PPS) e Fernando Filho (PSB) nomeados como ministros do governo do presidente em exercício, Michel Temer (PMDB).

Os novos parlamentares são a ex-prefeita de Salgueiro, no Sertão, Creuza Pereira (PSB); o ex-prefeito de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR), Severino Ninho (PSB); o vice-prefeito de Petrolina, no Sertão, Guilherme Coelho (PSDB); e o ex-vereador do Recife e ex-deputado federal, Roberto Teixeira (PP).

Prefeita de Salgueiro por três mandatos, aos 79 anos, Creuza teve mais de 24 mil votos e será a segunda mulher da bancada. A defesa pela mulher, os idosos e as crianças estão entre as bandeiras da socialista que disse estar “ansiosa” para estrear na Câmara dos Deputados.

De acordo com ela, a intenção é guiar o mandato com “uma postura de coerência” para “colocar o Brasil acima de picuinhas locais e partidárias”. “O Brasil está passando por uma revisão e uma passada a limpo na sua história. A gente espera que encarando as coisas com mais profundidade e seriedade possa ser retomado o desenvolvimento do país e da economia. O país está parado. Há uma multidão desempregada. Estamos vendo os meninos saírem das faculdades e não terem postos de trabalho”, lamentou.

Pela segunda vez na Câmara como suplente, Ninho recebeu mais de 21 mil votos nas eleições e, segundo ele, retorna a Brasília com a expectativa de “ajudar o Brasil a superar a crise moral e ética”. “Apesar de o Brasil viver esta crise moral e econômica, a gente não pode perder a esperança”, frisou.

Indagado sobre como se portará diante das propostas do governo Temer encaminhadas a Casa, o parlamentar pontuou que será rigoroso. “Apoiar propostas no escuro não, depende do que vier para Câmara. Não vamos apoiar propostas que venham tirar os direitos dos trabalhistas. Porque a ‘bolsa banqueiro’ não é afetada? Vou votar favorável as propostas que forem necessárias e importantes”, declarou o ex-prefeito de Igarassu que viaja a Brasília neste domingo (14).

Em 2014, Guilherme Coelho conquistou 18.962 votos. Já Roberto Teixeira, que é citado na Lava Jato por suposto envolvimento com o repasse de propinas ao PP, 16.181 votos.

Continue lendo AQUI


As informações são do LEIA JÁ

Comentários

Outras notícias