Black Friday Ubannet

16/05/2014 às 06h46m

Após três dias de terror, greve chega ao fim com benefícios assegurados para a categoria

A categoria só resolveu voltar às atividades com o compromisso do governo de atender a pauta de reivindicações

Os policiais militares e bombeiros do estado encerraram a greve após 50 horas de terror pelas ruas da Região Metropolitana do Recife. No período, assaltos em série contra lojas, motoristas, transeuntes e prisões dividiram espaço com boatos sobre linchamento e até estupro dentro de universidades. A categoria só resolveu voltar às atividades com o compromisso do governo de atender a pauta de reivindicações. Um grupo pequeno ainda ficou insatisfeito com a decisão, tendo em vista que o aumento desejado - 50% para soldados e 30% para oficiais - não pode ser concedido por se tratar de ano eleitoral.

Existem vários ganhos para a categoria e não vemos mais razão para continuar a greve. O Recife parou. Ficou igual a feriado. Cidade deserta. Comércio fechando as portas mais cedo. Além disso, conseguimos parte do que queríamos e vamos continuar lutando pelo restante", explicou o soldado Joel Maurício, um dos líderes do movimento. A categoria resolveu retomar o trabalho depois de uma negociação com os deputados estaduais Daniel Coelho, Terezinha Nunes, Adalberto Feitosa, Sérgio Leite e Odacy Amorim, na Assembleia Legislativa de Pernambuco. No encontro, foram anunciados os benefícios oferecidos pelo Governo de Pernambuco para o fim da greve. O Tribunal de Justiça de Pernambuco também considerou a paralisação ilegal e seria cobrada uma multa de R$ 100 mil por dia caso a categoria não retomasse as atividades.

A cada cinco anos, os praças deverão ser promovidos como parte integrante do Plano de Cargos e Carreira. O Comando Geral da Polícia Militar também designou a revisão no Código Disciplinar. A medida pode acabar com as detenções por comportamento dos militares.

Sobre a melhoria na infraestrutura do Hospital da Polícia Militar, foi anunciada reforma na unidade e ampliação da rede de atendimentos com a construção de centros médicos no interior. Sobre o reajuste salarial, o aumento de 14,55%, que já estava garantido por negociação anterior, a ser recebido em junho, foi mantido. O risco de vida, que é creditado como gratificação, deverá ser incorporado ao soldo, o que levará o benefício também para os inativos.

A comissão de representantes da Polícia Militar ainda ressaltou que, na primeira semana do próximo ano, a categoria voltará às ruas para cobrar o aumento de 50% para soldados e 30% para oficiais.

Com informaçõe do Diario de Pernambuco

Comentários

Outras notícias