Black Friday Ubannet

12/05/2016 às 20h20m - Atualizado em 12/05/2016 às 20h24m

Em Pernambuco, 15% das ligações recebidas pela polícia são trotes

De fevereiro a abril deste ano, foram contabilizadas 97.237 ligações falsas. Maioria dos trotes é feita por crianças em dois horários: às 10h e às 17h.

De fevereiro a abril deste ano, Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods) receberam mais de 632 ligações, das quais mais de 97 mil eram trotes

Diariamente, a polícia recebe milhares de ligações através do número 190. Por ele, chegam denúncias de roubo, sequestros, assassinatos, mas também muitos trotes. De acordo com o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods), 15% das ligações recebidas pela polícia em Pernambuco entre fevereiro e abril deste ano eram falsas.

Das 632.444 ligações recebidas no trimestre citado, 97.237 foram trotes. A maioria das ligações falsas acontece, geralmente, em dois horários: às 10h e às 17h. Segundo operadores do Ciods, a maior parte dos trotes é realizada por crianças, mas não há mais detalhes sobre o perfil delas, como principal faixa etária ou se as chamadas falsas são feitas mais por meninos ou meninas.

Os trotes que tanto atrapalham a operação policial representaram 16% das ligações recebidas em abril e março. Foram 35.038 ligações falsas do total de 22.658 chamadas recebidas em março, enquanto, no mês seguinte, foram contabilizados 32.677 trotes nas 209.064 ocorrências recebidas pelo telefone. Antes, em fevereiro, o percentual de ligações falsas também foi expressivo: 15% das 200.722 ligações recebidas, o que totaliza 29.552 chamadas falsas.

De acordo com o Coronel Paulo Cabral, gerente-geral do Ciods, os trotes atrapalham o trabalho dos policiais em diversos aspectos. “Além de ocupar os telefonistas, que poderiam registrar outras denúncias, as ligações falsas podem fazer com que uma ocorrência real e grave deixe de ser atendida porque a viatura policial foi deslocada para uma situação que não é verdadeira. Tem também os gastos com combustível, o transtorno de atrapalhar o trânsito e o estresse do policial que chega ao local e não encontra nada”, relata.

Entre as principais medidas realizadas pelo Ciods para coibir a prática, está a elaboração de um ranking mensal com os números de telefones que mais passam trotes. “Todo mês, a gente repassa esses números para o secretário de Defesa Social encaminhar à Polícia Civil, que fará a investigação”, explica o Coronel Paulo Cabral.

Punições aos autores dos trotes
A prática de passar trotes é considerada crime e quem encaminha informações inverídicas para a polícia pode ser punido. “A falsa comunicação de crime tem pena de detenção de um a seis meses. Já o crime de calúnia, quando alguém comunica um falso crime e o atribui a alguém, tem pena de reclusão de dois a oito anos”, explica o delegado Joselito Amaral, diretor integrado metropolitano da Polícia Civil.

As crianças e os adolescentes também podem ser punidos por passarem trotes. “Se tiver abaixo de 12 anos, a criança irá responder com uma medida protetiva. Já os adolescentes respondem pelo ato infracional”, explica Amaral. Denúncias sobre quem passa trotes podem ser feitas pelos números 3431-9595 (Disque-Denúncia) ou 190 (Ciods). “O importante é a população perceber que os trotes prejudicam a a todos, pois criminosos deixam de ser presos porque os policiais estão em locais onde as ocorrências são inexistentes”, finaliza o diretor.


As informações são do G1P1
Foto: Reprodução/TV Globo

Comentários

Outras notícias