Black Friday Ubannet

11/05/2014 às 06h01m

Mais dois prefeitos podem deixar a base de Armando Monteiro, e aderir a Frente Popular

A previsão é que a oficialização da aliança aconteça na próxima semana, após uma reunião entre o presidente do PSB, Sileno Guedes, com Paulo Câmara e os dois prefeitos

Os socialistas estão na expectativa de atrair mais dois prefeitos que integram a aliança PTB-PT para apoiar o pré-candidato a governador Paulo Câmara. Desta vez, a troca de palanque seria do prefeito do município Santa Terezinha (Sertão), Adilson Lustosa (PTB), e de Ibirajuba, Sandro Rogério Martins (PT). Os dois gestores já haviam decidido apoiar a reeleição do deputado estadual Vinicius Labanca, que é do PSB, sendo assim a aliança poderia ser ampliada à chapa majoritária da Frente Popular.

A previsão é que a oficialização da aliança aconteça na próxima semana, após uma reunião entre o presidente do PSB, Sileno Guedes, com Paulo Câmara e os dois prefeitos. A intenção é fazer com que ambos conheçam melhor o pré-candidato e as diretrizes do programa de Governo, que está sendo formulado. No entanto, os gestores municipais estão agindo com muita cautela, porque temem a acusação de infidelidade partidária.

Sandro Rogério, quando procurado pela reportagem, aparentou desconhecer a possibilidade de migrar do palanque do pré-candidato Armando Monteiro Neto (PTB) para o de Paulo Câmara, mas também não negou a possibilidade dessa união. Já Adilson Lustosa disse que é do PTB e está com o senador Armando Monteiro Neto. Ele, inclusive, esteve presente ontem no evento Pernambuco 14, em São José do Egito, comandado pelo précandidato a governador. Caso a migração de Adilson Lustosa e Sandro Martins para o palanque socialista seja consolidada, eles se juntarão a outros quatro prefeitos dissidentes, entre petistas e petebistas.

Ontem, a chapa da Frente Popular aportou no município de Araripina, onde Paulo Câmara conversou com dirigentes do Sindicato das Indústrias de Gesso de Pernambuco (Sindusgesso) e garantindo dar prioridade às ações de regularização da atividade gesseira. “Para intensificar ainda mais o desenvolvimento da região, que vem crescendo aceleradamente nos últimos sete anos, é preciso apostar na inovação e na profissionalização da mão de obra. Vamos criar uma Rede de Educação e Qualificação Profissional, com as 40 escolas técnicas que o Estado terá até o fim do ano e uma Faculdade Técnica que vamos criar, direcionado a formação dos alunos de acordo com as demandas de cada região”, ressaltou o socialista.

As informações são da Folha de Pernambuco

Comentários

Outras notícias