Black Friday Ubannet

10/05/2018 às 14h17m - Atualizado em 11/05/2018 às 11h55m

Vídeo: Delegado diz que foi instaurado um procedimento para apurar o motivo de Cláudia Aguiar Rodrigues não ser atendida na Delegacia de Timbaúba horas antes de ser assassinada

De acordo com chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito do Amaral, se for confirmado alguma desídia (falta de atenção), o policial será punido

delegacia_de_timbaba

O caso da mulher morta pelo ex-companheiro na última segunda-feira (7) em Timbaúba ainda está tendo grande repercussão em todo o Estado de Pernambuco.

O chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito do Amaral, participou do Programa Por Dentro com Cardinot - TV Jornal/SBT Pernambuco, e falou sobre a denúncia feita pela irmã de Cláudia Aguiar Rodrigues, de 46 anos, que a vítima foi até a Delegacia de Timbaúba horas antes de ser assassinada, mas não foi atendida por ninguém.

Dr. Joselito do Amaral relatou que a delegacia no momento em que Cláudia foi prestar queixa contra o ex-marido estava aberta. "Esse fato relatado pela irmã da Cláudia, foi que por volta das 16 horas procurou a Delegacia de Timbaúba. E encontrou a delegacia aberta, isto está em depoimento, mas chamou pelo policial durante cinco minutos e esse não atendeu".

O chefe da Polícia Civil de Pernambuco também confirmou que foi instaurado um procedimento para apurar se ouve falta de atenção do policial que estava de plantão. "Então diante disso foi instaurado um procedimento apuratório para que nós diante disso passemos a apurar o que de fato ouve, e se for o caso, punir (se ouve) por falta do policial alguma desídia (falta de atenção)".

Assista a entrevista

 

Comentários

Outras notícias