Black Friday Ubannet

10/05/2016 às 11h03m - Atualizado em 10/05/2016 às 11h06m

Prefeitos comentam os desafios em final de mandato na XIX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios

As dificuldades financeiras nestes últimos meses aflige os prefeitos, tendo em vista os problemas causados pela diminuição, ou corte total de repasses por parte do Governo Federal.

Prefeitos de todo o Brasil desembarcaram em Brasília na segunda-feira, 9 de maio, para participarem daMarcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Esta é a décima nona edição do maior evento municipalista do País, onde os prefeitos têm a oportunidade de debaterem temas importantes relacionados a economia, mobilidade urbana, desatualização de programas federais, políticas públicas, entre outros.

Este ano o tema da Marcha é Desafios de final do mandato. As dificuldades de gestão nestes últimos meses aflige os prefeitos, tendo em vista os problemas causados por fatores como, entre outros, a diminuição, ou até mesmo a total ausência de repasses financeiros, como o do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

As expectativas para o restante de mandato de alguns dos prefeitos que compareceram à Marcha são diversas, mas constata-se união em um tema: é preciso mudança, dentre elas, no que se refere ao Pacto Federativo.

Impressões
Para o prefeito Jonas Araújo, de Água Branca (PI), encarar tais desafios a poucos meses da próxima eleição municipal está sendo difícil, muito por conta das incertezas apresentadas no cenário político nacional. “O Brasil passa por uma instabilidade política muito grande, nunca vista antes. Esse final de mandato será um grande desafio e com a política nacional atravessando tantas incertezas torna-se ainda mais complicada a gestão municipal. Esperamos que o Brasil e os Municípios sejam maiores do quaisquer interesses pessoais”, explica. A opinião sobre a instabilidade no cenário político é compartilhada pelo prefeito Everaldo Gomes, de Brasiléia (AC).

Também presente ao primeiro dia da XIX Marcha, o prefeito de Quintandinha (PR), Márcio Oliveira, falou de suas impressões sobre o que esperar para o restante deste mandato. “Esse final de mandato com certeza será muito desafiador devido a problemas como a queda do FPM e os gastos com a saúde pública, onde os Municípios assumiram um compromisso que era dos governos estaduais e até mesmo do governo federal. Mas eu acredito na força da CNM juntamente com nós prefeitos. A união faz a força”, diz

Para o prefeito de Candeias (MG), Hairton Almeida, os desafios no final do mandato são tão grandes quanto os encarados ao longo dos últimos três anos e meio, muito por conta da queda do FPM. “Nosso Município depende quase que exclusivamente do Fundo de Participação dos Municípios. A arrecadação municipal é pequena e com essa queda do FPM temos passado por momentos de enorme dificuldades. Por isso, a prefeitura teve que cortar gastos com funcionários para não ultrapassar um limite prudencial. Infelizmente com esses cortes foi comprometido os serviços prestados aos munícipes”, relata.

Já o prefeito de São Félix do Araguaia (MT), José Antonio Almeida, que já participou de quase todas as dezenove edições da Marcha, ressalta que um dos desafios neste fim de mandato é quanto ao custo do transporte público. “É um desafio imenso porque os recursos nunca são suficientes e temos lutado para manter o Município em dia com as certidões atualizadas”, informa.

A Marcha acontece de 9 a 12 de maio. Clique aqui

Comentários

Outras notícias