Black Friday Ubannet

09/05/2018 às 09h52m - Atualizado em 09/05/2018 às 13h08m

Presidente do Partido Progressista em Pernambuco, deputado federal Eduardo da Fonte vira réu no STF por corrupção e lavagem de dinheiro

Da Fonte (PP), foi acusado de receber R$ 300 mil da construtora UTC para beneficiar a empresa com um contrato na Petrobras.

eduardo-da-fonte
Informações do JC Online

O deputado federal pernambucano Eduardo da Fonte (PP) se tornou réu, nesta terça-feira (8), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A decisão é da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). A informação é do portal G1, da Globo.

Da Fonte foi acusado de receber R$ 300 mil da construtora UTC para beneficiar a empresa com um contrato na Petrobras. O caso teria ocorrido entre 2009 e 2010, durante seu mandato anterior como deputado federal.

A turma também decidiu continuar a analisar o caso, respondendo questão de ordem levantada pela Procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O questionamento de Dodge foi feito porque o delito imputado a Eduardo da Fonte ocorreu em mandato anterior, quando ele concorria à reeleição – o dinheiro teria sido recebido para financiar sua campanha eleitoral.
 
Deputados concorrerão a reeleição pelo PP
 
Em março, o deputado federal, Marinaldo Rosendo, oficializou a filiação ao Partido Progressista e vai tentar buscar a reeleição em 2018. O parlamentar integrava o PSB do governador Paulo Câmara.

O deputado estadual, Antônio Moraes, também se filiou ao PP na janela partidária que teve encerramento no mês passado. O delegado que tentará a reeleição deixou o PSDB depois de quase 20 anos.

 

Comentários

Outras notícias