Black Friday Ubannet

09/05/2018 às 09h37m - Atualizado em 09/05/2018 às 16h24m

Joaquim Barbosa anuncia que não vai concorrer à presidência da Republica

Pronunciamento foi feito em rede social e classificou decisão como 'estritamente pessoal'

joaquim_barbosa

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, anunciou na manhã desta terça-feira (8) que não vai concorrer à Presidência do Brasil. O anúncio foi feito por meio de sua conta no Twitter e classificado pelo ex-magistrado como uma escolha estritamente pessoal. Ele garantiu que a decisão, aguardada por muitos no meio político, foi tomada após semanas de reflexão. 

Formado em Direito pela Universidade de Brasília, Joaquim Barbosa foi ministro do Supremo Tribunal Federal entre 2003 e 2014, presidindo a casa nos seus últimos dois anos no cargo. A expectativa pela sua candidatura era sustentada pela filiação recente ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) em abril de 2018 e especulada por diversos políticos, inclusive, pelo governador Paulo Câmara, que alertou no último sábado (5) ao jornal O Estado de São Paulo sobre a necessidade do advogado de expor as ideias que tem para o Brasil. Na ocasião, o governador de Pernambuco declarou que o Brasileiro não vai eleger um candidato "sem conhecer as ideias e ter um mínimo de confiança". 

Apesar da filiação, Barbosa reafirmou a dúvida em relação à possível candidatura diversas vezes, pontuando que não era apoiado pela família e que ainda encontrava alguns problemas dentro da sigla socialista. Constantemente questionado por jornalistas, ele não se mostrou preocupado com o que a demora na decisão, que poderia ser tomada até o dia 15 de agosto, poderia acarretar na corrida eleitoral. 

Intenções de voto antes da candidatura

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha pouco após a filiação do ex-ministro ao PSB mostrou que, em um cenário no qual Lula não participasse das eleições, Babosa teria cerca de 10% das intenções de voto, na frente de nomes como Geraldo Alckimin (com entre 7% e 8%) e Ciro Gomes, com 9%. 

Repercussão nas redes

Menos de uma hora após a publicação, o tweet de Barbosa já contava com 1,6 mil compartilhamentos, 3,3 mil curtidas e mais de 800 interações, divididas entre lamentos e comemorações dos internautas.

Comentários

Outras notícias