Black Friday Ubannet

04/05/2017 às 22h12m - Atualizado em 05/05/2017 às 10h42m

Vereadores do Recife vão receber R$ 4,5 mil de auxílio-alimentação

O reajuste vai aumentar em R$ 702 mil as despesas da Câmara dos Vereadores por ano.

vereadores_de_recife

A Câmara Municipal do Recife aumentou para R$ 4,5 mil o auxílio alimentação de cada um dos seus 39 vereadores, que até o mês passado recebiam R$ 3 mil para esse tipo de despesa. O aumento, decidido sem alarde em sessão realizada no último dia 26 de abril, foi publicada na edição do Diário Oficial do último sábado (29), quando veio à tona.

Primeiro-secretário da Câmara, cargo que o coloca à frente das finanças da Casa, o vereador Marco Aurélio (PRTB), disse que nada foi feito às escondidas. Ele explicou que o projeto foi colocado em votação em pauta-extra devido ao excesso de proposições que são apresentadas em cada sessão, o que seria uma rotina da Casa.

O reajuste vai aumentar em R$ 702 mil as despesas da Câmara dos Vereadores por ano. Ele contraria a política de contenção de gastos anunciada com muito alarde no início do ano pela Mesa Diretora do Legislativo municipal.

DECISÃO COLETIVA

O vereador Marco Aurélio disse que o aumento do auxílio alimentação foi uma decisão coletiva dos edis.

“Um grupo de vereadores procurou a Mesa e argumentou que o benefício estava sem reajuste desde 2008”, disse. Ele admitiu que o aumento no auxílio alimentação servirá para compensar os vereadores que em dezembro renunciaram a um reajuste em seus subsídios, da ordem de R$ 15 mil por mês.

O aumento foi aprovado por unanimidade, porque os votos dos vereadores que estavam presentes à sessão mas que se ausentaram do plenário na hora da votação foram contados como favoráveis ao aumento, porque o voto “não” só é contado quando há uma manifestação explícita do vereador.

AUMENTO E ECONOMIA

Apesar do impacto no orçamento da Câmara do Recife, o primeiro-secretário ponderou que o reajuste auto-concedido pelos vereadores não representará aumento de despesas, uma vez que desde o início deste ano foram feitos cortes de despesas que ultrapassam o valor que vai representar o pagamento do benefício.

Marco Aurélio mencionou a redução de 195 cargos comissionados nos gabinetes dos vereadores, em março, que segundo ele deve gerar economia de R$ 3,6 milhões ao ano. Ele ainda citou a suspensão de um contrato de publicidade para divulgar as ações da Casa nos ônibus que circulam do Recife, que tinha um custo de R$ 70 mil por mês, e a suspensão de alugueis de carros, que custavam aos cofre da Câmara R$ 1 milhão por ano.

Comentários

Outras notícias