CDL Timbaúba

02/05/2017 às 15h30m - Atualizado em 02/05/2017 às 16h23m

Estelionatário condenado a 48 anos de prisão é detido em Pernambuco

A prisão ocorreu após informações de que Ademir Costa, 52 anos, estaria aplicando golpes no Nordeste fazendo saques fraudulentos em agências da Caixa Econômica Federal e INSS.

polcia_federal.A Polícia Federal em Pernambuco prendeu em flagrante um homem considerado um dos maiores estelionatários de Santa Catarina. A prisão ocorreu após informações de que Ademir Costa, 52 anos, estaria aplicando golpes no Nordeste fazendo saques fraudulentos utilizando cartões clonados com o objetivo de obter indevidamente valores expressivos em agências da Caixa Econômica Federal e INSS.

Após fazer campana, ao lado de um banco em Ouricuri. no Sertão de Pernambuco, os policiais federais interceptaram um veículo com placa de Juazeiro, na Bahia, com dois ocupantes. Na abordagem, Ademir Costa, que possui uma extensa ficha criminal, estava em companhia de José Carlos Spinoza Nascimento, 35 anos, comerciante e residente no bairro Canabrava, na Bahia.

Os dois deram nomes falsos e foram presos em flagrante. Ademir Costa possui um mandado de prisão preventiva e já foi preso inúmeras vezes por estelionato, inclusive dentro da Operação Falcatrua, desencadeada pela Delegacia de Polícia Federal em Itajaí no ano de 2012. O estelionatário estava em liberdade provisória e recentemente foi condenado a 48 anos de prisão em regime fechado.

Autuação

O comerciante José Carlos, que estava na companhia de Ademir Costa, foi autuado em flagrante pelo crime de uso de documento falso, cujas penas variam de 2 a 6 anos de reclusão em virtude de estar com duas carteiras de identidades com sua foto e nomes possivelmente falsos em nome de Cláudio Silva da Assunção e José Carlos Spinoza Nascimento.

Após o término dos procedimentos de polícia judiciária, Ademir e José Carlos foram levados para fazer exame de corpo de delito e em seguida foram conduzidos para a Cadeia Pública de Salgueiro, em Pernambuco, onde ficarão à disposição da Justiça.

Comentários

Outras notícias