Black Friday Ubannet

16/04/2019 às 19h44m - Atualizado em 17/04/2019 às 06h32m

Polícia procura cúmplice no caso da falsa grávida de quíntuplos

Delegado não descarta a participação de pelo menos mais uma pessoa no golpe que durante cinco anos recolheu dinheiro e roupas para enxoval

falsa_grvida_presa

A polícia de Goiana, no litoral norte de Pernambuco, não descarta a possibilidade de haver mais um envolvido no caso da falsa grávida de quíntuplos que enganou as pessoas durante cinco anos, recebendo doações em dinheiro e roupas para enxoval. As peças eram depois revendidas. De acordo com o delegado Herbert Martins, mais alguém pode ser indiciado, sem revelar a identidade de quem está sendo investigado.

Leia também:
Falsa grávida de quíntuplos é presa em Goiana; veja vídeo

Rinielly Oliveira da Silva foi presa na semana passada em casa e conduzida para a Delegacia de Goiana acusada de estelionato. Após todos os procedimentos, ela seguiu para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no bairro do Engenho do Meio, no Recife, onde continua à disposição da Justiça. Na delegacia, ela confessou o crime e contou que conseguiu na internet uma ultrassonografia falsa com o nome dela. Também teria praticado o golpe em outras cidades. A audiência de custódia ocorreu no dia 12.

As denúncias surgiram através de pessoas que começaram a desconfiar de uma campanha feita na cidade para arrecadar mantimentos de uma grávida de quíntuplos. Ao iniciar a investigação, a polícia descobriu com a Secretaria de Saúde que Rinielly não possuía nenhum acompanhamento de gestação. Ainda segundo o delegado Herbert Martins, ela afirmou ter sido coagida por outra pessoa e que tinha sido amaldiçoada por uma magia negra para cometer os crimes.

Comentários

Outras notícias