Black Friday Ubannet

10/04/2019 às 09h10m - Atualizado em 10/04/2019 às 09h51m

Maior chuva em 22 anos no Rio de Janeiro causa 10 mortes e provoca destruição

Sete das mortes foram na Zona Sul, entre elas a avó e neta que foram soterradas em Botafogo. Outras três foram na Zona Oeste.

rio_de_janeiro-chuvas_destruicao_e_mortes

O Rio de Janeiro permanece em estágio de crise desde a noite de segunda-feira (8), portanto, há mais de 30 horas, por causa de chuva. A previsão para hoje é de chuva fraca a moderada, com possibilidade de pancadas fortes em alguns momentos.
 
A chuva, a mais forte dos últimos 22 anos, segundo o site Climatempo, já matou dez pessoas. Sete das vítimas estavam na Zona Sul, entre elas a avó e a neta que tentaram fugir da chuva num táxi (veja quem são) e três na Zona Oeste (dois em Santa Cruz e outro no Jardim Maravilha).

Vítimas:

  1. Guilherme N. Fontes, 30 anos, na Gávea;
  2. Doralice do Nascimento, 55 anos, no Leme;
  3. Gerlaine do Nascimento, 53 anos, no Leme;
  4. Gilson, no Leme;
  5. Leandro Ramos Pereira, de 40 anos, em Santa Cruz;
  6. Marcelo Tavares, taxista, em Botafogo;
  7. Lucia Xavier Sarmento Neves, 63 anos, no carro de Marcelo;
  8. Júlia Neves Aché, 6 anos, neta de Lúcia, que estava ao lado dela;
  9. Homem não identificado, encontrado no Jardim Maravilha;
  10. Reginaldo Exidro da Silva, em Santa Cruz;

Na madrugada de hoje, os bairros mais atingidos foram Ilha do Governador, com 69,2 milímetros de chuvas, e Tijuca, com 44,8 mm.
 
Choveu forte na Tijuca e no Jardim Botânico. Ainda há várias ruas alagadas e bolsões d’água. Quedas de árvores também foram registradas, o que dificulta o trânsito em vários pontos.

Da Agência Brasil

Comentários

Outras notícias