Black Friday Ubannet

06/04/2019 às 04h30m - Atualizado em 06/04/2019 às 07h12m

Mulher é presa por torturar e matar irmão e comer o órgão sexual dele, em São Paulo

Karina Aparecida da Silva Roque, de 21 anos, confessou ter matado a criança, de 5, sufocada com um travesseiro. Corpo foi encontrado cercado por velas.

sao_paulo-tortura_homicidio_canibalismo_corta_penis_de_irmao

Uma mulher de 21 anos foi presa na cidade de São Roque, em São Paulo, por torturar e matar o próprio irmão, de 5 anos. A criança foi encontrada na noite da quinta-feira (4) pela mãe deles e por um cunhado dela, que precisou arrombar a porta da casa da família porque a suspeita, identificada como Karina Aparecida da Silva Roque, se trancou no imóvel e impediu a entrada dos parentes. A vítima havia ficado aos cuidados da irmão enquanto a mãe fazia compras em um supermercado.

O corpo do menino apresentava sinais de grande violência, como olhos furados, queimaduras e mutilação do genital, estava cercado por velas, indicando que a morte pode ter ocorrido durante algum ritual. A cena do crime foi descrita como ‘macabra’ por testemunhas.

Karina foi presa em flagrante e, durante audiência de custódia realizada na manhã desta sexta-feira, a Justiça decretou a prisão preventiva dela. Em depoimento, ela confessou à polícia ter assassinado o irmão sufocado com um travesseiro depois de tê-lo-chamado para brincar em um dos quartos da casa. Ela também relatou ter queimado e cortado o corpo e comido o órgão sexual do irmão.

No momento em que o cunhado da mãe arrombou a porta da casa da família, Karina o atingiu com uma pedrada na cabeça. Por conta disso, ela foi indiciada pelos crimes homicídio qualificado e tentativa de homicídio, além de maus tratos contra animais, já que o cachorro da família foi mordido várias vezes por ela.

A suspeita deve ser submetida a exames toxicológicos para que se determine se ele havia consumido drogas antes de praticar o crime. Um celular queimado por Karina e um cartão da memória foram apreendidos na casa e serão periciados. A polícia também apura se ela fazia parte de algum grupo de satanismo ou de magia negra em redes sociais ou se ela foi incentivada ou orientada por alguém para praticar o crime. O corpo da criança foi levado  para exames tanatoscópicos no Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba e deve ser velado e sepultado na tarde desta sexta-feira (5).

Comentários

Outras notícias