Black Friday Ubannet

28/03/2014 às 07h18m

Humberto e João Paulo saem em defesa de Dilma Rousseff

Para petistas, queda de popularidade da presidente não assusta e não afeta pré-campanha

Os partidários da presidente Dilma Rousseff (PT) saíram em defesa da petista a respeito da sua queda de popularidade. O senador Humberto Costa, líder do partido no Congresso, e o deputado federal João Paulo, que será candidato ao senado em outubro, afirmaram que os dados da pesquisa CNI-Ibope divulgados nesta quinta-feira (27) não preocupam.

De acordo com a pesquisa, o percentual da população que avalia o governo dela como ótimo ou bom caiu de 43% para 36%. A aprovação da maneira de governar caiu de 56% para 51% no mesmo período. "A mídia e a oposição criaram um clima que não condiz com a realidade. A taxa de desemprego em fevereiro foi de 5,1%. País nenhum no mundo tem uma taxa dessas. A inflação está sob controle", destacou Humberto Costa.

Para João Paulo, a pesquisa não assusta os petistas e também não ameaça a campanha à reeleição da presidente. "A pesquisa mede um determinado momento apenas. A oposição fala o que quer porque está no seu direito", disse.

Campanha local

Ainda segundo os petistas, a queda da popularidade não irá gerar qualquer tipo de problema à pré-campanha do senador Armando Monteiro (PTB) ao governo estadual. O petebista é aliado do PT em Pernambuco. "Essa pesquisa não afeta de jeito nenhum a pré-campanha", falou João Paulo, que brigará pelo senado junto a Armando.

De acordo com Humberto, a presidente não está fragilizada como a oposição classifica. "Ela será um fator de peso na campanha de João Paulo e Armando", defendeu o senador.

Com informações do Diário de Pernambuco

Comentários

Outras notícias