Black Friday Ubannet

23/03/2018 às 14h39m - Atualizado em 23/03/2018 às 17h16m

Encontrada no RJ: Polícia encontra adolescente pernambucana em Niterói

Informação foi confirmada pelo pai de Alana. Segundo Samuel Barreto, a filha está bem de saúde e recebe atendimento psicológico

desaparecida-alana_barreto
 
Foi encontrada em Niterói, no Rio de Janeiro, a adolescente Alana Sá Barreto, de 17 anos, desaparecida desde o domingo passado. A informação foi confirmada no final da manhã desta quinta-feira (22), pelo pai da adolescente, Samuel Barreto, de 54 anos, que está no Rio ao lado da esposa e mãe de Alana para acompanhar o caso.

"Uma menina viu Alana às 19h30 de segunda-feira descendo de um ônibus em Niterói e disse ao meu filho, que informou à polícia. Os policiais a encontraram na noite de ontem, ela foi encaminhada para um abrigo para estes fins, onde ela passou a noite. Falamos com a polícia e ela está bem de saúde, recebendo atendimento psicológico. É só o que sabemos. Estamos indo pra lá agora para encontrá-la", disse o pai, aliviado. 
 
Na tarde desta quarta-feira, o estudante de audiovisual de 20 anos, que seria namorado virtual de Alana foi ouvido novamente pela polícia do Rio de Janeiro. O depoimento foi encerrado por volta das 14h30, na Delegacia da Criança e do Adolescente Vitimado. De acordo com o pai de Alana, o rapaz não é apontado como suspeito, mas como testemunha. "Ele disse que ia ajudá-la a fazer carreira musical. Isso teve um impulso forte. Ele é fotógrafo, disse que conhece muita gente. Na segunda-feira, ela enviou uma mensagem pelo Twitter dizendo que estava tudo bem, mas pelo celular dele. Alana estava sem entrar em contato com ninguém desde às 20h30 de segunda-feira. Esse rapaz é a pessoa que teve último contato com ela. Disse que estavam na faculdade quando ela foi ao banheiro e sumiu. Não existe explicação para esse desaparecimento", disse o pai hoje cedo, antes de saber da localização da filha. 

Ainda segundo Samuel, o caso agora passa a ser investigado pela Delegacia de Desaparecidos. "Não sei se procede, mas soubemos pela imprensa que a DPCA no Recife deu o caso por encerrado sem comunicar à família porque ela é emancipada. No Rio, o tratamento tem sido muito diferente". Um cartaz foi confeccionado com a foto de Alana, para ajudar na sua localização.

Entenda
Alana Sá Barreto, de 17 anos, foi vista pela última vez por volta das 14h do domingo (18), no Shopping Center Recife, bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, quando seus pais a deixaram no centro de compras para se encontrar com uma amiga que, de última hora, teria cancelado o encontro. Desde então, a adolescente não entrou em contato com a família, que prestou queixa de desaparecimento na manhã de segunda-feira junto à DPCA. Segundo os familiares, às 3h46 da madrugada o celular dela foi ligado e depois desligado e as mensagens enviadas pela família durante a tarde e à noite, foram recebidas nesta hora. Câmeras de segurança registraram a presença da menina no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre. Ela comprou a passagem e embarcou desacompanhada para o Rio de Janeiro.
 
Informações: Diário de Pernambuco

Comentários

Outras notícias