Black Friday Ubannet

19/03/2018 às 23h08m - Atualizado em 20/03/2018 às 09h48m

Seguindo passos de Arraes e Eduardo, João faz pré-campanha

Neste fim de semana, João Campos fez um giro pelo Sertão de Pernambuco onde disse que quer 'dar continuidade' a parcerias feitas pelo pai e o bisavô

joao_campos

Assim que Eduardo Campos faleceu, em 2014, iniciou-se uma série de especulações sobre qual dos filhos seguiria os passos políticos do ex-governador de Pernambuco. Em fevereiro de 2016, o caminho para a ocupação do posto começou a ser trilhado por João Campos, filho mais velho do líder pessebista, ao assumir a chefia de gabinete do governador Paulo Câmara (PSB) - mesmo cargo ocupado por Eduardo durante o segundo governo de Miguel Arraes, de 1987 a 1990. 

Neste fim de semana, em ritmo de pré-campanha, João deu mais sinais de que seguirá o caminho de Eduardo ao fazer um giro pelo Sertão de Pernambuco e ser claramente ligado aos feitos do pai pelo Estado. Pré-candidato a deputado federal, ele visitou 11 cidades de sexta (17) a domingo (18), onde encontrou lideranças políticas, participou de eventos municipais e visitou feiras públicas.  

“Encontrei com uma turma de peso e história política, lideranças que mantêm uma relação que vem desde Doutor Arraes. O meu pai, Eduardo Campos, deu continuidade a essas parcerias, e agora eu faço questão de manter essas amizades”, afirmou João, em publicação no Instagram. 

“Visitei 11 cidades desde a sexta-feira: Limoeiro, São José do Egito, Itapetim, Santa Terezinha, Quixaba, Ingazeira, Afogados da Ingazeira, Iguaracy, Buíque, Arcoverde e a própria Belém de Maria. Foram 1.300 km rodando as estradas, indo às feiras, encontrando os amigos, conversando com as pessoas e ouvindo delas quais são as principais demandas das regiões”, acrescentou em outro comentário sobre o giro pela região sertaneja.

O filho de Campos tem aproveitado essas andanças, inclusive, para fazer imagens que devem ser usadas na campanha. A candidatura de João vem sendo encarada como um dos trunfos do PSB para o pleito. A participação dele na disputa, esperam socialistas, também deve contribuir com a reeleição de Paulo Câmara com a ausência de Eduardo. João deve se desincompatibilizar da gestão em abril, prazo limite para quem ocupa cargo público se tornar apto a concorrer mandatos eletivos. 

Comentários

Outras notícias