Black Friday Ubannet

16/03/2014 às 12h47m - Atualizado em 16/03/2014 às 13h12m

Timbaúba: Detido adolescente de 15 anos suspeito de ligação com duplo homicidio no Bairro Ozanã na última sexta-feira (14)

As vítimas foram as menores Joyce Selestino e Luciana Lopes, de 14 anos que foram assassinadas a facadas. De acordo com a polícia, vingança contra plano de emboscada teria sido motivação para os crime

Um jovem de 15 anos suspeito de participar do duplo homicídio de duas adolescentes em Timbaúba, na última sexta-feira (14), foi capturado neste domingo (16), em Goiana, ambas cidades da Mata Norte pernambucana. De acordo com informações do delegado de Timbaúba, Rommel Ricardo, repassadas pelo comissário Maracanã, o motivo do assassinato de Joyce Thais Selestino da Silva e Luciana da Silva Lopes, ambas de 14 anos, teria sido vingança.

O adolescente contou ao delegado que outro jovem, atualmente interno em uma unidade da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), no Recife, seria o chefe do tráfico de drogas no Alto do Cruzeiro, comunidade de Timbaúba. "Esse rapaz teria convencido as duas meninas a atuarem como isca em uma emboscada contra o menor detido hoje e um rapaz de 22 anos que está foragido, onde eles seriam assassinados. Os dois descobriram o plano e se vingaram delas", disse o comissário.

Juntos, o menor de 15 anos e o rapaz de 22 convidaram as adolescentes para uma suposta festa e mataram as duas a facadas. O homem é procurado pela polícia por envolvimento com tráfico de drogas e homicídios praticados em favelas de Timbaúba. O adolescente foi autuado na delegacia de plantão de Goiana e será encaminhado ao Centro de Internação Provisória da Funase, no Recife.

Os corpos foram encontrados na sexta-feira, perto do cemitério da cidade, com várias marcas de facadas, sobretudo no peito e no pescoço. De acordo com testemunhas, as amigas saíram juntas, na noite da quinta (13), para a Praça de Timbaubinha. No local, elas teriam encontrados dois homens, com quem saíram de moto, e desapareceram em seguida.

Com informações do G1 PE

Comentários

Outras notícias