Black Friday Ubannet

15/03/2017 às 10h06m

Polícia Federal prende integrantes de quadrilha que revendia drogas em Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Norte e Paraíba

O grupo agia comprando bens lícitos para tentar camuflar a atividade ilegal

As informações são do G1 PE

Para desviar a atenção das autoridades, a quadrilha interestadual de tráfico de drogas, desarticulada pela Polícia Federal nesta terça-feira (14), utilizava um posto de gasolina, um clube e uma concessionária como fachada para as suas operações criminosas. A informação foi repassada durante uma coletiva de imprensa na sede da corporação. O grupo é suspeito de atuar em quatro estados do Nordeste: Bahia, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Segundo o superintendente da PF em Pernambuco, Marcello Diniz Cordeiro, o grupo era muito bem organizado e demonstrou uma preocupação em camuflar o crime. "Essa quadrilha tem um aspecto empresarial. Eles tinham uma hierarquia de ações dinâmicas e com aspecto familiar. Nós temos a informação de vários imóveis e empresas catalogadas em nomes de outras pessoas, possíveis laranjas", pontuou. Com um posto de gasolina em Igarassu, um clube com piscina em Jaboatão dos Guararapes e uma concessionária em Paulista, todos no Grande Recife, a polícia ainda não tem dimensão do patrimônio dos suspeitos.

A atuação da quadrilha se caracterizava como atacadista. O grupo adquiria as drogas (maconha, cocaína e crack) com fornecedores e revendiam para varejistas da Região Metropolitana do Recife e de quatro estados do Nordeste. Essas drogas vinham camufladas em cargas lícitas, de acordo com as investigações.

Os principais destinatários seriam traficantes de Paulista e Olinda, no Grande Recife, incluindo detentos. Ainda não se sabe a origem dos entorpecentes. A PF aponta ainda que há presidiários comandando e integrando o esquema de dentro do sistema carcerário.

Ao todo, a operação denominada 'Estufa', cumpriu 12 dos 15 mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão em cidades de Pernambuco e da Paraíba. Outras cinco pessoas foram conduzidas coercitivamente para prestar esclarecimentos. Entre os presos, havia ainda duas mulheres.

Entre o material apreendido durante a manhã desta terça (14), estão 150 quilos de maconha, 20 quilos de pasta base de cocaína, três pistolas, quatro revólveres, 500 quilos de crack e duas carretas de transporte de combustíveis, além de R$ 8,5 mil em espécie. As investigações tiveram início em setembro de 2016. Na época, foram apreendidas duas toneladas de maconha e R$ 30 mil em dinheiro.

A quantidade da droga era tanta que o grupo a estocava em diversos lugares. Entretanto, o principal depósito ficava no município de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife.

A operação contou com 90 policiais federais e 11 militares do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi). "É um grupo que demonstrou nenhum interesse em parar. Após o primeiro flagrante, eles não pararam a atividade criminosa. Pelo contrário, fizeram uma análise e refinaram a sua distribuição", concluiu a delegada Adriana Vasconcelos, responsável pela operação.

Comentários

Outras notícias