Black Friday Ubannet

14/03/2016 às 07h50m - Atualizado em 14/03/2016 às 08h15m

Santa Cruz joga mal e é goleado pelo Salgueiro

Carcará venceu o tricolor por 3x0 e segue invicto jogando em casa nesse Estadual

Salgueiro passa com tranquilidade pelo Santa Cruz, no Cornélio de Barros.

Sem mobilidade, criação e poder de fogo, principalmente no primeiro tempo, o Santa Cruz foi mais uma vítima do Salgueiro no Cornélio de Barros ao cair por 3×0 na tarde deste domingo (13) pela sétima rodada do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano. O trio Rodolfo Poriguar, Marcos Tamandaré e Cássio infernizou a vida dos corais pelo lado direito durante 70% da partida sem que o time da capital conseguisse reagir. Os corais ficam em quarto lugar com oito pontos e o Salgueiro dorme isolado na liderança com 16 e confirmou a classificação para as semifinais.

Como era de se esperar, principalmente pela temperatura elevada, o Salgueiro impôs um ritmo mais forte no início. Marcou mais adiantado e usou as triangulações pelo lado direito – sempre com Marcos Tamandaré como vértice principal. Teve volume de jogo mas finalizou numa escala menor por causa dos erros no passe final. Ao Tricolor não faltou qualidade técnica – Leandrinho e Raniel sabem o que fazem com a bola nos pés.

O problema foi a bola chegar aos pés deles. A falta de uma movimentação que confundisse a marcação e desse opção de passe acabou com o jogo da equipe da capital. Os jogadores faziam apenas os deslocamentos na vertical – para a frente quando tentavam atacar e para trás quando o adversário tomava a bola. Mesmo assim Raniel ainda teve uma chance mas perdeu por tentar um drible a mais.

De tanto insistir em alçar na área, o Carcará conseguiu seu gol num lance polêmico. Nilson rifou a bola na área e John matou no peito. A bola subiu e bateu no braço de Leonardo, que também subia para afastar. Como o braço estava levantado, o árbitro José Woshington interpretou como tentativa de ampliar a área do corpo e marcou pênalti. Rodolfo Potiguar soltou uma bomba no meio do gol e fez 1×0.

Nem o prejuízo mudou a atitude do Santa Cruz. Leandrinho ainda tentava alguma coisa mas na base da individualidade era praticamente impossível. Por isso o Carcará manteve seu jogo até conseguir o segundo gol numa jogada que era ensaiada desde os primeiros minutos. Tamandaré tabelou com Cássio e foi à linha de fundo cruzar para o camisa 10. Ele mandou rasteiro e deixou a vida dos corais ainda mais complicada.

o Santa voltou para o segundo tempo com Bruno Moraes no lugar de Keno. Mas não aprendeu a lição. Aos cinco minutos, aquela linha de passe pelo lado direito que o Salgueiro enjoou de fazer no primeiro tempo deu certo na primeira dose. Tamandaré rolou para Cássio que entrou como quis na área, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para John empurrar para o gol completamente livre de marcação.

Imediatamente, Martelotte mudou no setor de criação. Trocou Leandrinho por Daniel Costa e Raniel por Marcílio. O time da casa mudou de postura. Encolheu-se em seu campo para segurar o jogo e, se houvesse espaço, sair no no contra-ataque. Só aí as finalizações dos corais deram o ar da graça, já que não houve nenhuma no primeiro tempo. A melhor delas num chute da entrada da área de Lucas Gomes. Mondragon mandou a escanteio.

Aos 36, Mondragon dividiu para Alemão e levou a pior. O zagueiro rolou para Bruno Moraes chutar por cima. Uma pressão muito mais pelo recuo do Salgueiro do que pelas alterações na equipe. Daniel Costa, por exemplo, só se apresentava para o jogo na hora da bola parada. Quem se destacou com mais espaço foi o volante Lucas Gomes. Foi à frente e tentou criar espaço para os atacantes.

Para colocar uma cereja amarga num bolo indigesto, Bruno Moraes deu um carrinho violento e desnecessário em Mondragon aos 46 minutos e foi expulso.


Do JC Online/Blog do Torcedor
Foto: Wladmir Paulino/JC Imagem

Comentários

Outras notícias