Black Friday Ubannet

06/03/2018 às 11h00m - Atualizado em 06/03/2018 às 11h05m

Acidente entre carro e VLT em cruzamento da linha férrea em Maceió deixa dois mortos e dois feridos

Com o impacto, carro capotou e foi arrastado pelos trilhos. Vítimas ficaram presas às ferragens.

colisao-vlt_e_carro

Um acidente envolvendo um carro Fiat Strada e o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) deixou duas pessoas mortas e duas feridas no cruzamento da linha férrea na Avenida Walter Ananias, próximo ao Sesc Poço, em Maceió. As vítimas ficaram presas às ferragens.

O resgate dos feridos durou cerca de 4 horas, até pouco depois do meio-dia. José de Arimateia Soares, 66, que seria o motorista do carro, foi o primeiro a ser socorrido. A segunda foi Silvani Silva de Ramalho, 47, que saiu consciente.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a filha de Silvani, Daniele Silva de Ramalho, 20, também estava no carro, mas não resistiu. Suelene Ramalho, irmã e tia das vítimas, falava com Silvani pelo celular no momento do acidente.

Outro homem também morreu no acidente, mas ele ainda não foi identificado. Os corpos dos dois continuam nas ferragens.

Quatro viaturas dos bombeiros foram para a ocorrência e pelo menos 14 militares fazem o socorro das vítimas. Os bombeiros usam serras para tentar retirar os feridos de dentro do carro.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado para o socorro. O trânsito na região foi desviado para o trabalho dos socorristas.

Com o impacto do acidente, o carro capotou e foi arrastado pelo VLT.

Um homem que acompanhava o socorro disse que o motorista do carro o parou para pedir informação por volta das 8h. Eles queriam saber como chegar no PAM Salgadinho. "Eu expliquei pra eles e deu pouco tempo, ouvi a pancada. Foi muito alta. Todo mundo se assustou. Quando vim ver, eram eles", disse Carlos Santana.

O chefe de serviço do 2º Distrito Policial, Ariel Almeida, estava no local do acidente e ouviu parentes das vítimas, que disseram que eles são de Santana do Ipanema e estavam indo ao PAM Salgadinho para consultas médicas.

Fonte G1 Alagoas

Comentários

Outras notícias