Black Friday Ubannet

01/03/2018 às 06h50m - Atualizado em 01/03/2018 às 17h52m

Pedófilo é preso por assediar crianças pelo Facebook

Com um perfil falso de um garoto com o nome 'Rafael Silva', ele assediou e ameaçou pelo menos nove meninas de idades entre 9 e 12 anos em Jaboatão, Região Metropolitana de Recife.

f1a8be6bd50aff6bc97c4c84e04f092dDo JC Online

Um pedófilo foi preso acusado de assediar pelo menos 9 crianças, todas moradoras da cidade de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Danilo Farias da Silva, de 22 anos, foi preso na segunda-feira (26) enquanto chegava no trabalho, numa loja de móveis, no bairro de Prazeres. Ele usava um perfil falso na rede social, se passando por um garoto para conquistar a confiança das meninas. Em reunião com a imprensa na manhã desta quarta-feira (28), o Delegado Darlson Macedo, gestor do DPCA, detalhou como foi a prisão do rapaz.

Em maio de 2017, ele chegou a ser preso em flagrante quando ia se encontrar com uma vítima, mas liberado logo após a audiência de custódia. A mãe da menina encontrou as conversas no celular da filha e fez a denúncia à polícia. Em mensagens trocadas, o rapaz marcou de encontrar a criança quando ela largasse da escola. No momento do encontro, a equipe da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) estava a postos e realizou o flagrante, mas não foi decretada a prisão dele.

Nove meses depois, uma ordem de prisão foi emitida contra o rapaz. Após investigações realizadas pela equipe da delegada Vilaneida Aguiar, responsável pela DPCA de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, foi possível localizar e prender o pedófilo.

Em depoimento, Danilo confessou que praticava os crimes e que “sente atração por crianças”, mas nunca praticou nenhum ato libidinoso contra nenhuma delas. As vítimas estão passando por tratamento psicológico, pois algumas estão com medo e outras têm até vergonha de falar sobre o caso.

Perfil falso na Rede Social

Danilo se identificava em um perfil do Facebook como "Rafael Silva", um adolescente com a idade das vítimas assediadas. Por meio da rede social, encontrava meninas de nove a doze anos que moravam próximo à casa dele, no bairro de Prazeres. De acordo com o delegado Darlson Macedo, “ele era entregador de água e ia até a residência das pessoas para fazer a entrega, já olhando as crianças e depois as assediava pela rede social”.

O acusado oferecia dinheiro, enviando notas de R$50 e R$100 em troca de fotos da vítima nua. “Elas não enviaram as fotos sem roupa, mas enviavam dos rostos. Ele pegava essas fotos e fazia montagens em corpos de mulheres nuas, como se fossem as crianças que tivessem feito aquele registro. Com essas imagens ele as ameaçava, dizendo que se não se encontrassem, ele publicava as fotos para todos verem”, relata o delegado.

Com uma das vítimas, o autuado passou a insistir que ela saísse de casa às 4h ou 5h da manhã sem que seus pais soubessem para se encontrar com ele. Ainda de acordo com o delegado, “pelo menos com as que vieram até a delegacia denunciar, não há registros de que ele consumou o ato com nenhuma delas. As investigações continuarão para saber se existem outras vítimas”.

Como alerta, o delegado Darlson destaca que os pais devem acompanhar o que os filhos fazem nas redes sociais, os conteúdos acessados, com quem conversam e o que assistem. “As crianças são inocentes, não têm discernimento e acabam caindo na armadilha dos pedófilos”, finalizou.

Conversa com a vítima

Com o recurso de troca de mensagens, o pedófilo iniciava a investida. Confira uma das conversas em que ele assedia e ameaça uma das vítima:

Comentários

Outras notícias