Black Friday Ubannet

26/02/2016 às 10h16m - Atualizado em 26/02/2016 às 10h30m

Arrecadação de Pernambuco cai 5% no mês de janeiro

Após PE amargar queda na arrecadação de R$ 790,3 milhões em 2015, o mês de janeiro registrou retração de 5%. Já o FPE, repasse do governo federal, encolheu 13% no mesmo período.

O Governo do Estado de Pernambuco acendeu a chamada luz amarela de alerta em relação às finanças estaduais. Após amargar uma queda na arrecadação da ordem de R$ 790,3 milhões em 2015, o mês de janeiro registrou uma retração de 5% em comparação com o mesmo período do exercício anterior. O Fundo de Participação dos Estados (FPE), repassado pelo governo federal, encolheu 13% no mesmo espaço de tempo.

Segundo o secretário da Fazenda, Márcio Stefanni, "a gente tem que projetar daqui para frente. O mês de janeiro foi horrível. Se nós fizéssemos o ano pelo mês de janeiro, a restrição seria muito maior do que ano de 2015. Estamos atentos, tem se discutido com o governador Paulo Câmara e com os demais secretários que compõem o núcleo de governo, para ver o que se pode fazer este ano", observou o secretário.

Segundo ele 2016 será "um ano que não podemos ter, infelizmente, pela realidade, muitos sonhos. Esse é um ano duro, de acompanhar o dia a dia. É um ano de sobreviver e evitar o que aconteceu em outros Estados, que chegaram em uma situação de insolvência, seja com o corpo funcional, seja com a dívida", disse.

Sobre os repasses do FPE, Stefanni ressaltou que os repassem "possuem um comportamento irregular, o que impede que seja feito um planejamento de médio ou longo prazo. Apesar disso, ele observou que as duas primeiras parcelas repassadas pelo governo federal relativas ao mês de fevereiro registraram uma alta em comparação com o mês anterior e que a tendência deverá alcançar a terceira parcela.

Stefanni também disse que a receita estadual encolheu 2,8%, influenciada em grande parte pela limitação das operações de crédito e dos repasses de convênios celebrados com a União. O Estado também reduziu as despesas em 12,5%, já aplicada a inflação de 10% do ano passado, Reduzindo investimentos e cortando gastos que chegaram a R$ 1 bilhão. Segundo ele, a redução da receita aconteceu no último quadrimestre de 2015.


Pernambuco 247

Comentários

Outras notícias