Black Friday Ubannet

25/02/2015 às 21h45m - Atualizado em 25/02/2015 às 21h52m

Canavieiros sofrem com crise financeira e arrocho fiscal da União

O Ministério da Fazenda ainda não regulamentou a legislação da subvenção, impedindo assim o início do pagamento do benefício, mesmo tendo lei específica.

O setor canavieiro do Nordeste, formado por 23 mil agricultores, continua sem receber a subvenção federal de R$ 12 por tonelada de cana fornecida na safra 2012/13. O motivo é que, em função da crise financeira e o arrocho fiscal adotado pelo governo, o Ministro da Fazenda, Joaquim Levi, ainda não regulamentou a legislação da subvenção, impedindo assim o início do pagamento do benefício, mesmo tendo lei específica e fonte de recurso publicada no Diário Oficial desde o ano passado.

Embora haja pressão da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), contanto inclusive com apoio de importantes políticos, a exemplo do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro (PTB) e o líder do PT no Senado, Humberto Costa, a subvenção continua pendente e sem perspectiva de rápida resolução.

“Endentemos que a crise financeira e os problemas de caixa do governo têm atrasado a regulação da lei da subvenção, mas é preciso resolver o caso, pois os canavieiros do NE não estão aguardando esse benefício de agora, mas desde o ano passado, quando enfrentavam as consequências da maior seca dos últimos 50 anos da Região, condição da qual o governo se comprometeu em ajudar após aprovação da lei pelo Congresso Nacional”, fala Alexandre Andrade Lima, presidente da Unida. O dirigente entende os desafios postos para o ministro Levi e para a presidente Dilma, diante da grave crise, mas solicita dos gestores uma sinalização para amenizar a crise anterior, a seca, que continua penalizando os produtores de cana do NE.


Com informações da Assessoria de Imprensa da AFCP

Foto: Timbaúba Agora

Comentários

Outras notícias