Black Friday Ubannet

24/02/2018 às 20h04m - Atualizado em 25/02/2018 às 09h04m

Vinte mulheres foram mortas nos primeiros 50 dias de 2018 na Paraíba

Juíza da Vara de Violência Doméstica da Capital revela preocupação, mas lembra que números diminuíram.

pericia_paraiba

As informações são do G1 PB

Nos primeiros 50 dias de 2018, 20 mulheres já foram mortas na Paraíba. O dado é da Secretaria de Segurança e da Defesa Social (Seds) do Estado, mas de acordo com a juíza da Vara de Violência Doméstica de João Pessoa, Rita de Cássia, esses homicídios “são desafiadores e apontam que houve fatores pontuais envolvendo situações de alcoolismo, drogas, ciúmes, eventos de festas de final de ano e carnaval”. O que chama atenção é que, ainda segundo a juíza, muitos dos agressores não possuíam antecedentes criminais.

Comparado a 2017, ano em que 76 mulheres foram mortas, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o número inicial de 2018 demonstra seu peso. Quase um quarto das mulheres mortas no ano passado já foram vítimas de homicídio este ano.

Importante destacar, no entanto, que o número divulgado pela Seds corresponde a mortes de mulheres vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte, tendo em vista que a tipificação “feminicídio” apenas se consolida, conforme a lei, com o inquérito policial.

As estatísticas de 2018 carregaram casos violentos. Quem também tornou-se mais um número foi Joseane França de Lima, de 38 anos, morta com 28 facadas pelo marido, no dia 18 de fevereiro, em Santa Rita. O companheiro, único suspeito do crime, justificou o feminicídio com traição. Além disso, o suspeito fez várias publicações nas redes sociais anunciando o crime.

Comentários

Outras notícias