Black Friday Ubannet

23/02/2016 às 06h57m - Atualizado em 23/02/2016 às 07h03m

Pesquisa que 62,9% dos recifenses não votariam em Lula

O IPMN ouviu 624 pessoas na cidade do Recife. A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos e um índice de confiança de 95%

O desgaste enfrentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decorrentes das constantes denúncias de tráfico de influência já afeta o espólio político do petista em um de seus principais redutos eleitorais: o Nordeste, mais especificamente no Recife. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Maurício de Nassau (IPMN), em parceria com o Jornal do Commercio, aponta que 62,9% dos recifenses não votariam mais em Lula. O índice é expressivo, uma vez que 76,2% dos entrevistados afirmaram já terem votado no ex-presidente em eleições anteriores.

Apesar da queda, 35,6% dos recifenses ouvidos votariam em Lula nas próximas eleições. Outros 1,4% não souberam ou não responderam à pesquisa. A pesquisa também perguntou aos recifenses se eles admiram o ex-presidente. Neste quesito, somente 37,2% afirmaram que sim. O estudo aponta que a maior mudança aconteceu justamente nas classes que mais se beneficiaram do crescimento econômico e dos programas sociais implantados nas duas administrações de Lula.

No estrato formato pelas classes sociais C1 e C2, que abrange 56% da amostra, 70% e 55%, respectivamente, disseram que não votariam em Lula novamente. Nas classes D e E, 74% disseram que já votaram em Lula, mas 51% declaram que não votariam novamente no petista, contra 46% que afirmaram que dariam seu voto ao ex-presidente. Já no estrato social referente a na classe média B2, apenas 26% votariam novamente no ex-presidente.

Indagados sobre o que acham da honestidade de Lula, somente 26,8% disseram acreditar que ele não está envolvido em escândalos. Segundo o estudo, 77,5% dos entrevistados ouviram falar das denúncias contra ele. O caso mais lembrado foi o de corrupção e desvios na Petrobras (9,8%), seguido por lavagem de dinheiro (9,8%).

O IPMN ouviu 624 pessoas na cidade do Recife. A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos e um índice de confiança de 95%.


Do Pernambuco 247

Comentários

Outras notícias