Black Friday Ubannet

22/02/2016 às 10h44m - Atualizado em 22/02/2016 às 10h48m

Para o deputado Marinaldo Rosendo a aprovação da MP 695/2015 poderá favorecer corrupção e gerar prejuízos ao país

Rosendo votou contra a proposta por entender que a medida não irá fortalecer os bancos públicos, ao contrário do que prega o governo.

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem a Medida Provisória 695/15, que autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a adquirirem participação em empresas, inclusive no ramo de tecnologia da informação.

O deputado Marinaldo Rosendo votou contra a proposta por entender que a medida não irá fortalecer os bancos públicos, ao contrário do que prega o governo. Na realidade, de acordo com o deputado, ela irá favorecer o aparecimento de mais casos de corrupção e possibilitar a geração de grandes prejuízos aos cofres públicos. Para justificar o seu voto contrário, o deputado lembrou o caso da aquisição de mais de um terço do capital do Banco Panamericano por parte da Caixa Econômica Federal, que está sendo investigado pelo TCU.

Segundo Marinaldo, existe a suspeita de que o Banco Central tenha autorizado essa compra mesmo após ter identificado indícios de fraude contábil no balanço da instituição financeira. Ele entende que essa medida provisória não é boa para o país, pois autoriza os nossos bancos públicos a se aventurarem em negócios duvidosos, o que poderá gerar graves prejuízos ao país, principalmente neste momento de grande fragilidade econômica.


Timbaúba Agora com informações da Assessoria de Imprensa

Comentários

Outras notícias