Black Friday Ubannet

14/02/2015 às 10h39m - Atualizado em 14/02/2015 às 10h42m

Abertura oficial do Carnaval do Recife começa no Marco Zero

Várias pessoas acompanham a festa que receberá várias atrações musicais

Eram exatamente 19h05 da noite quando o percussionista Naná Vasconcelos subiu ao palco principal do Carnaval do Recife, no Marco Zero, para dar a rufada inicial dos quatro dias de folia na capital. Acompanhado por nada menos que 700 batuqueiros de 11 nações diferentes de maracatu e das cantoras Elba Ramalho, Fafá de Belém e da cabo-verdiana Lura, Naná saudou o décimo quarto ano em que ele é responsável pela abertura do Carnaval e pediu uma festa de paz. Um aperitivo de luxo para a catarse deste sábado, quando o Galo da Madrugada invade os recantos da área central da cidade.

O show de boas-vindas ao Carnaval reuniu os dois homenageados do ano, o maestro Spok e o Clube Carnavalesco Misto Bola de Ouro, que completa em 2015 nada menos que um século de existência. “A cada ano que passa, a abertura do Carnaval se transforma cada vez mais em um musical. Éum momento de celebrar as diferenças e ressaltar as similaridades”, disse Naná, ao chamar os homenageados.

Pontualmente às 19h15, começou o show pirotécnico, que acabou assustando muita gente desavisada, tamanha a intensidade do barulho dos fogos. Foram cinco minutos de foguetório, até começarem as apresentações dos artistas.

Após a queima de fogos, o percussionista Naná recebe as convidadas especiais, as cantoras Lura, de Cabo Verde, Elba Ramalho, Fafá de Belém e o grupo Voz Nagô. As pessoas lotaram os arredores da praça e esperam as próximas atrações. A segunda parte de apresentações contará com o Maestro Spok que fará um show especial, no qual recebe 30 convidados, entre eles Edu Lobo, Fagner, Geraldo Avezedo, Elba Ramalho e Alceu Valença.

O clima no Bairro do Recife é de tranquilidade. Famílias inteiras, casais, jovens solteiros e até idosos foram prestigiar a abertura da folia do Recife. Policiamento também não foi problema: com os indefectíveis bonés laranja – para melhor identificação no meio da multidão – os policiais militares circulam em grupos de até cinco, e por vários locais do bairro. Um ponto destoante é a venda de cervejas em garrafas de vidro: em diversos estabelecimentos é possível encontrar long-necks, quando deveria haver apenas latas, por questão de segurança. A grande quantidade de paus-de-selfie na plateia é uma mostra do que pode vir no Carnaval, uma vez que o artefato pode ser perigoso em caso de brigas.


Com informações do JC Online
Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

Comentários

Outras notícias