Black Friday Ubannet

05/02/2016 às 07h54m - Atualizado em 05/02/2016 às 07h58m

Líder isolado: Náutico bate o Central por 2 a 0, segue 100%

Bérgson e Thiago Santana marcaram para o time alvirrubro no Luiz José de Lacerda

Não foi tão fácil quanto o placar pode dar a entender. No primeiro tempo, frente a um Central defensivamente seguro, o Náutico encontrou dificuldades para construir seu jogo. A Patativa, contudo, cometeu um erro: achou que podia jogar de igual para igual com o Timbu. Com mais espaço para atacar no segundo tempo, o time alvirrubro voltou a usar a mesma arma que havia abatido o Santa Cruz: a velocidade ofensiva. E foi aproveitando as lacunas na defesa adversária que o Náutico terminou por construir sua vitória. Bérgson e Thiago Santana marcaram os gols que mantiveram o Timbu como o único 100% no Campeonato Pernambucano e deram a liderança isolada aos alvirrubros.

Dal Pozzo havia pedido um Náutico com intensidade. E os primeiros minutos da partida davam a ideia de que os alvirrubros iriam cumprir as orientações do técnico. Assim que a bola começou a rolar, o Timbu foi para cima da Patativa, encurralando os donos da casa. Com um minuto, o insinuante Rony fez a diagonal da esquerda para o centro e bateu forte da entrada da área. Não demorou muito para Bérgson progredir pela zona central e também arriscar.

A intensidade alvirrubra, entretanto, durou pouco. Não demorou para que o Central se encontrasse em campo, ajustasse sua marcação composta por três zagueiro e dois volantes de contenção e, assim, equilibrasse as ações da partida. Rápida na transição ofensiva, a Patativa ainda conseguia avançar em campo, explorando, principalmente, as cotas de Gastón.

VOTE: QUEM FOI O DESTAQUE DA VITÓRIA DO NÁUTICO?

O Náutico demonstrava enorme dificuldade na construção de seu jogo ofensivo. Afobado, o Timbu tentava bolas longas sem sucesso, como nas três vezes em que o experiente Fabiano Eller saiu errado. Somente nos minutos finais os alvirrubros reencontraram o caminho do gol adversário. Sempre com Caíque como articulador, municiando o ataque.

A melhor oportunidade do primeiro tempo, entretanto, saiu dos pés de Rony. O habilidoso atacante puxou um contra-ataque em alta velocidade, mas demorou demais para chutar e foi travado na hora do arremate. Assim, o intervalo chegou com o zero imperando no placar.

Jogo aberto
O Náutico voltou para a etapa final mais aceso. A equipe alvirrubra se instalava no setor defensivo adversário. O Timbu, contudo, não aproveitava as boas oportunidades que criava. Sem se intimidar, o Central discutia o jogo buscando partir para cima da meta de Júlio César.

Com a Patativa se abrindo, o jogo ficou aberto e o Náutico tentava explorar a velocidade da dupla Bérgson e Rony nos contra-ataques, mas seguia falhando nas finalizações. Aos 26 minutos, porém, aproveitando uma saída de bola equivocada do Central, Bérgson roubou a bola, entrou na área e fuzilou o gol de Juninho, colocando o Timbu à frente do marcador.

Após o gol alvirrubro, o Central se abriu ainda mais, visando ao empate. A partida ganhou em emoção. E foi o Náutico quem se deu melhor. Thiago Santana aproveitou o rebote do chute de Ratão e garantiu a vitoria alvirrubra.

FICHA DO JOGO

Central 0
Juninho; Henrique, Vinicius e Márcio Paraíba (Léo Olinda); Gustavo Henrique, Charles Vagner, Daniel Paraíba, Rony e Sadrak (Siderval); Araújo e Índio (Lima). Técnico: Flávio Barros.

Náutico 2
Júlio César; Rafael Pereira, Ronaldo Alves, Eller e Gastón; Elicarlos e Rodrigo Souza; Rony (Rafael Ratão), Caíque (Eduardinho) e Bérgson; Daniel Morais (Thiago Santana). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Estádio: Luiz José de Lacerda (Caruaru-PE). Árbitro: Tiago Nascimento dos Santos. Assistentes:Ricardo Bezerra Chianca e Charles Rosas Pires. Gols: Bérgson e Thiago Santana (Náutico).Cartões amarelos: Siderval (Central); Fabiano Eller, Rodrigo Souza (Náutico). Público: 5.086.Renda: R$ 129.165,00


As informações são do Diário de Pernambuco

Comentários

Outras notícias