Black Friday Ubannet

31/01/2019 às 08h49m - Atualizado em 31/01/2019 às 09h19m

Mãe é investigada após ser filmada agredindo os quatro filhos, com idades entre 8 meses e seis anos, em Recife

As agressões foram filmadas pela avó paterna

Crianças eram agredidas pela mãe

Uma mãe de 22 anos é investigada após ser filmada agredindo os quatro filhos — de oito meses, um ano e 11 meses, três anos e seis anos — no bairro de Campo Grande, na Zona Norte do Recife. O crime veio a público depois de a avó paterna das crianças filmar a violência e denunciar o caso à polícia. O pai das criançasestá detido há três anos no Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste da cidade. A mãe depôs à polícia na tarde desta quarta-feira (30) e depois foi liberada. 

A denúncia foi feita na última semana pela avó paterna, que procurou o Conselho Tutelar localizado no bairro da Encruzilhada, na Zona Norte do Recife, e apresentou ao conselheiro Adriano Nascimento vídeos que mostravam a mulher agredindo os filhos. As imagens, realizadas na casa da avó paterna, onde a mãe e as crianças estavam morando havia três semanas, mostram a mulher gritando, empurrando, puxando fortemente os cabelos e arrastando as crianças, além de chutá-las. Segundo familiares, a mãe seria usuária de drogas e "descontava as frustrações nos filhos".

O Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) e o Ministério Público de Pernambuco foram acionados, e um termo de responsabilidade dos menores foi entregue para a avó, que deverá procurar a Defensoria Pública para regularizar a guarda dos netos. De acordo com o conselheiro, as crianças passarão por acompanhamento psicológico e pediátrico. 

O caso foi assumido esta quarta-feira pela DPCA. O registro da ocorrência foi formalizado pela avó e o conselheiro pela manhã, e as duas crianças mais velhas foram ouvidas pela escuta especializada. Segundo o delegado Ademir Soares, a criança de 6 anos revelou ter sofrido também um abuso sexual por terceiros. Elas deverão passar por exame traumatológico e, se for o caso, sexológico.

A mãe foi ouvida no fim desta tarde pela delegada Lúcia de Fátima, da DPCA, e, posteriormente, liberada. Ainda de acordo com o delegado Ademir Soares, a suspeita poderá responder por crimes de várias naturezas. "Ela ameaça as crianças nas imagens, com o uso de uma faca, e pode ter cometido outros crimes através da verbalização", explica. 

Comentários

Outras notícias