Black Friday Ubannet

31/01/2019 às 09h09m - Atualizado em 31/01/2019 às 10h43m

Família de Petrolina viaja para Brumadinho em busca de parente desaparecido

Ana Paula dos Santos saiu da cidade, junto com o filho, na tentativa de saber o paredeiro do marido, funcionário da Vale há 13 anos

desaparecido_em_brumadinho-mg
Com informações da Rádio Jornal de Petrolina

Na lista de nomes dos 276 desaparecidos e 84 mortos, sendo 33 desses ainda sem identificação, em Brumadinho, após o rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, um em especial preocupa Ana Paula dos Santos. A moradora de Petrolina aguarda ansiosamente por notícias do ex-marido, Cláudio Márcio dos Santos, que desde a última sexta-feira (25), dia da tragédia, não entrou em contato com a família. A ex-mulher partiu de Pernambuco e embarcou em viagem para Minas Gerais nesta quarta-feira (30), na tentativa de saber do paradeiro do ex-companheiro.

Cláudio, pai de dois filhos com Ana Paula, mora em Betim, Minas Gerais, a cerca de 28 km de Brumadinho, e é funcionário da Vale há 13 anos, ficando responsável pela parte de inspeção de máquinas da empresa responsável pela barragem que rompeu.

O amigo de Cláudio escapou por pouco de ser uma das vítimas. Ele havia saído do local onde Cláudio trabalhava cerca de 10 minutos antes da barragem estourar.

A ex-esposa conta que soube da tragédia por meio de uma reportagem, na televisão. Em entrevista à Rádio Jornal de Petrolina, as irmãs do desaparecido ligaram para ela, falando que Cláudio poderia estar entre as vítimas. Após a notícia, Ana esteve em contato com uma assistente social da Vale, que providenciou as passagens dela e do filho para a cidade onde aconteceu a tragédia.

De acordo com Ana Kátia Lopes, irmã de Ana Paula e ex-cunhada de Cláudio, a ex-mulher seguiu para Minas Gerais para resolver questões burocráticas, mas pelos próximos dias irá acompanhar as buscas em Brumadinho. "Provavelmente amanhã (quinta-feira) ou sexta-feira ela irá para Brumadinho acompanhar de perto as investigações e as buscas, porque a família dele já procurou em hospitais e no IML, mas até o momento não foi encontrado. Então ela resolveu ir diretamente junto com o filho para Brumadinho e acompanhar de perto'', declarou Ana Kátia.

Mortos e desaparecidos

Em cinco dias, as equipes de resgate confirmaram 84 mortos, dos quais 51 foram identificados, além de 276 desaparecidos. Até o momento, 192 pessoas foram resgatadas com vida. Para que esse número aumente e o de vítimas seja o menor possível, os bombeiros chegam a ficar até dez horas seguidas na chamada "área quente", que concentra o maior número de desaparecidos e destroços da tragédia, com período de descanso de seis horas entre uma missão e outra.

Comentários

Outras notícias