29/01/2016 às 11h54m - Atualizado em 29/01/2016 às 12h09m

Cortes no FPM afeta principalmente Municípios pequenos

Os repasses deste mês sofreram corte de 20,15%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Diz Confederação Nacional de Municípios (CNM)

A crise financeira e política que assolam o país, proliferação do Aedes aegypti, dengue, zika vírus, chikungunya, desastres naturais e baixa arrecadação. Se esses já não eram motivos suficientes para dar muita dor de cabeça a gestores municipais, a redução do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) chegou para garantir as enxaquecas.

Os municípios pequenos dependem de quase que exclusivamente do FPM para arcarem com as despesas das Prefeituras, que aumentam consideravelmente no final e início do ano. No entanto, o que foi creditado nos cofres municipais mostrou o contrário: os repasses deste mês sofreram corte de 20,15%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Municípios pequenos são os mais afetados pela redução do aporte orçamentário, praticamente toda a receita das administrações são vinculadas ao FPM. Impostos como o ICMS geram muito pouco retorno, já que as cidades pequena não possuem polo industrial. "Isso é preocupante. O governo devia se articular para acabar com a crise política e financeira logo. Cada dia que passa, mais essa crise se agrava, o que prejudica principalmente os municípios mais pobres, que são os do Nordeste," disse um prefeito nordestino à CNM.

Comentários

Outras notícias