23/01/2016 às 10h57m - Atualizado em 23/01/2016 às 11h21m

Timbaúba: Festa de São Sebastião terá início neste sábado (23), em Catucá

Serão dois dias de evento com apresentação de artistas, procissão religiosa e parque de diversões para as crianças.

Terá início neste sábado (23) com diversas atrações a tradicional Festa de São Sebastião, no Distrito de Catutá, em Timbaúba. Serão dois dias de evento com apresentação de artistas, cortejo religioso e parque de diversões para as crianças.

O dia de hoje será marcado pela apresentação de duas atrações musicais. A partir das 21 horas, tem Ivan Clássico Show e banda. Logo depois tem a Banda RX3.

No domingo (24) acontecerá uma procissão pelas ruas da comunidade.

A procissão sairá da Capela de São Sebastião com destino a Igreja Nossa Senhora das Graças que fica localizada na praça do distrito.

Às 15 horas, será celebrada uma missa solene.

Para a criançada de Catucá e região, um parque de diversões foi montado na praça comunidade.

Por: Renato Melo da equipe do Timbaúba Agora


20 de janeiro - Dia de São Sebastião. No Brasil, ele é celebrado com festas e feriados

São Sebastião é o protetor da humanidade contra a fome, a peste e a guerra.

São Sebastião nasceu em Milão, na Itália, de acordo com Santo Ambrósio, por volta do século III. Pertencente a uma família cristã, foi batizado em criança. Mais tarde, tomou a decisão de engajar-se nas fileiras romanas e chegou a ser considerado um dos oficiais prediletos do Imperador Diocleciano.

Contudo, nunca deixou de ser um cristão convicto e ativo. Fazia de tudo para ajudar os irmãos na fé, procurando revelar o Deus verdadeiro aos soldados e aos prisioneiros. Secretamente, Sebastião conseguiu converter muitos pagãos ao cristianismo. Até mesmo o governador de Roma, Cromácio, e seu filho, Tibúrcio, foram convertidos por ele.

Em certa ocasião, Sebastião foi denunciado, pois estava contrariando o seu dever de oficial da lei. Teve, então, que comparecer ante o imperador para dar satisfações sobre o seu procedimento.

Diante do Imperador, Sebastião não negou a sua fé e foi condenado à morte, sem direito à apelação. Amarrado a um tronco, foi varado por flechas, na presença da guarda pretoriana. No entanto, uma viúva chamada Irene retirou as flechas do peito de Sebastião e o tratou.

Assim que se recuperou, demonstrando muita coragem, se apresentou novamente diante do Imperador, censurando-o pelas injustiças cometidas contra os cristãos, acusando-o de inimigo do Estado. Perplexo com tamanha ousadia, Diocleciano ordenou que os guardas o açoitassem até a morte. O fato ocorreu no dia 20 de janeiro de 288.

Comentários

Outras notícias