22/01/2015 às 07h50m - Atualizado em 22/01/2015 às 11h17m

Polícia Militar de PE relança a campanha do desarmamento

São 24 postos de arrecadação fixos no estado e um itinerante. Indenização varia de R$ 150 a R$ 450, dependendo do tipo de arma.

A Polícia Militar retomou, nesta terça-feira (20), a campanha do desarmamento. A ação visa mobilizar a sociedade para retirar de circulação o maior número possível de armas de fogo, através da entrega voluntária pelos cidadãos. Em Pernambuco, são 24 postos fixos e mais um intinerante, que percorre todo o estado, principalmente naquelas cidades que não contam com posto fixo.

"Os postos normalmente estão instalados nas unidades da PM, nos batalhões ou companhias independentes. Todos os cidadãos podem nos procurar para fazer o procedimento para a entrega da arma. Mas antes de fazer o deslocamento com a arma, o proprietário deve entrar no site do Ministério da Justiça, e preencher a guia de trânsito, que serve para que o cidadão não seja surpreendido se for abordado por uma viatura policial, por exemplo. Sem a guia poderá ser caracterizado como porte ilegal de arma e se complicar do ponto de vista criminal", alerta o diretor de apoio logístico da PM, tenente-coronel Alexandre Gomes, coordenador da campanha.

A entrega das armas de fogo é indenizada. A recompensa varia de R$ 150 a R$ 450, dependendo do tipo de arma. Gomes lembra, no entanto, que para armas artesanais e munições não cabe recompensa. Todo o material é encaminhado ao Exército, responsável pela destruição.

A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal também recebem armas. A campanha nacional do desarmamento tem dez anos e, desde o início, já recolheu 649 mil armas.

Comentários

Outras notícias