GB Bateiras

21/01/2016 às 12h00m - Atualizado em 21/01/2016 às 12h10m

Recife: Dilma enfrentará protesto de canavieiros na inauguração da Via Mangue

A União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) promete levar cerca de 2 mil produtores para o evento.

A presidente Dilma Rousseff deve enfrentar um protesto de canavieiros do Nordeste durante a inauguração da Via Mangue, no Recife, nesta quinta-feira (21). A União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) promete levar cerca de 2 mil produtores de AL, PB, PE, RN, SE e BA para o evento, além de canavieiros do Rio de Janeiro.

O segmento acusa Dilma de estelionato eleitoral, nas prévias das eleições presidenciais, em 2014, por publicar e não cumprir a lei de subvenção para socorrer os canavieiros vítimas da maior seca dos últimos 50 anos no NE e RJ.

De acordo com a Unida, dois anos após a publicação, 30 mil agricultores não têm como receber o subsídio para amenizar os efeitos daquela seca, já que a lei não foi regulamentada por Dilma, apesar dela fazer promessas para o setor de que daria rápida resposta sobre o caso, a exemplo do episódio mais recente, como relata a Unida, quando se reuniu com a entidade de classe no Recife em 2015, durante visita à Federação da Indústria de Pernambuco (Fiepe).

“Até hoje, mesmo com o aceno de que nos responderia logo, a presidente não cumpriu a promessa feita na reunião da Fiepe em 2015”, diz Alexandre Andrade Lima, presidente da Unida.

O dirigente conta que na ocasião, Dilma designou a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que também participou do encontro, para dar uma resposta em 20 dias. Até hoje não houve resposta alguma e os 30 mil agricultores, cujo 90% deles recebem por mês menos de R$ 800 bruto com o cultivo da cana, como revelam os dados do próprio Ministério da Agricultura, continuarão vítima da seca e das promessas da presidente Dilma.

A lei da subvenção econômica da cana nordestina e do RJ foi publicada em julho de 2014, meses antes da eleição presidencial. A lei garante R$ 12 ao produtor por tonelada de cana fornecida na safra 2012/13 – auge da seca na região.

“Até hoje a lei não foi regulamentada, o que impede o início do pagamento do subsídio”, critica Lima, acusando a presidente Dilma de ter praticado estelionato eleitoral, visto que fez promessas e não cumpriu, publicando a lei para enganar os canavieiros, a fim de arregimentar apoio eleitoral, e depois não cumprir a referida lei.

VIA MANGUE

A Via Mangue é uma das principais obras viárias da história do Recife. A obra liga os bairros do Pina e Boa Viagem, numa alternativa de trânsito na Zona Sul, desafogando as avenidas Domingos Ferreira e Conselheiro Aguiar, um dos principais entraves da cidade.

O investimento total foi de R$ 431 milhões, sendo R$ 81 milhões de recursos da Prefeitura do Recife, R$ R$ 331 milhões financiados e R$ 19 milhões do governo federal. O corredor tem, ao todo, 4,5 quilômetros de extensão.

A expectativa é, com a pista leste, a Via Mangue receba cerca de 30% do fluxo da Avenida Boa Viagem, que é de 37 mil veículos por dia, além de 15% da Avenida Conselheiro Aguiar, por onde passam 36,5 mil veículos diariamente.

De acordo com cálculos da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), a pista oeste reduziu o tráfego na Avenida Domingos Ferreira em 40%, passando de 57,5 mil por dia para 35 mil diariamente. Isso possibilitou também a implantação da Faixa Azul na avenida, o que aumentou a velocidade dos ônibus em 118% – saiu de 11.5 km/h para 24 km/h.

Após a inauguração da pista oeste, as obras da pista leste ficaram paradas e só foram retomadas em maio do ano passado. A estimativa era que em dezembro estivesse pronta. Porém, no fim do mês, o prefeito Geraldo Julio anunciou na Rádio Jornal que a data de abertura da via seria 17 de janeiro.


As informações são do Blog do Jamildo Melo

Foto: Rodrigo Lobo/Acervo JC Imagem

Comentários

Outras notícias