18/01/2016 às 22h32m - Atualizado em 18/01/2016 às 22h50m

Usina Cruangi para por conta da seca, mais de 2 mil trabalhadores da agroindústria já foram desligados

Reaberta em setembro passado após três safras parada, Cruangi teve que encerrar a moagem na semana passada, dois meses antes do previsto.

Unidade só esmagou cerca de 50% da cana prevista diante da falta de chuva.

Apesar da chuva atual, a seca castigou a Zona da Mata pernambucana nos últimos meses, especialmente na área norte, com reflexos negativos sobre a produção sucroalcooleira. A safra da cana foi uma das vítimas da estiagem na Região, agravada pelo fenômeno El Niño. Com isso, a usina Cruangi, em Timbaúba, reaberta em 2015 após três safras parada, teve que encerrar a moagem na semana passada, dois meses antes do previsto.

Faltou cana devido a seca. A usina só moeu 291 mil toneladas das 500 mil planejadas. Dois mil postos de trabalho dos 4 mil abertos na cadeia agroindustrial em torno da moagem de Cruangi, foram desligados antecipadamente.

O cenário chamou a atenção do senador Fernando Bezerra Coelho, que fará uma visita de apoio na usina nesta terça-feira (19), às 11h.
O parlamentar será recebido por dirigentes da Cooperativa de Fornecedores de Cana (Coaf/Cruangi), responsável pela reativação da unidade industrial, bem como pelo prefeito de Timbaúba, Júnior Rodrigues.

Timbaúba Agora com informações da Assessoria da AFCP

Comentários

Outras notícias