17/01/2015 às 15h32m - Atualizado em 17/01/2015 às 15h37m

Manifestantes fazem atos contra o reajuste da tarifa de ônibus no Centro do Recife

Participantes pretendem realizar outras atividades em protesto contra o aumento

Um dos pontos do percurso foi a avenida Conde da Boa Vista, além de outras vias da área central da Cidade. Participantes também querem tarifa única e passe livre

Dois protestos ocorreram, na tarde desta sexta-feira (16), no Centro do Recife. Integrantes da Frente de Luta pelo Transporte Público se concentraram, por volta das 16h, na rua do Hospício, nas proximidades do Ginásio Pernambucano, no bairro da Boa Vista. Pouco mais de uma hora depois, saíram em direção à Praça da Independência, no bairro de Santo Antônio. A mobilização foi contra o reajuste das passagens de ônibus, que passou a valer no último domingo (11). Com a mudança, os anéis A e G passaram, respectivamente, de R$ 2,15 para R$ 2,45 e de R$ 1,40 para R$ 1,60, um aumento de 12,93%.

Ao passarem pela avenida Conde da Boa Vista, os participantes do ato ocuparam uma das faixas da via, provocando congestionamentos. Menos de duas horas antes, o trânsito já havia sido bloqueado na localidade por conta do atropelamento de uma pedestre por um ônibus. No ponto anunciado como destino, os manifestantes encontraram integrantes da Frente Independente Popular (FIP), que se concentravam na praça desde as 14h. O cruzamento entre as avenidas Guararapes e Dantas Barreto ficou fechado, no início da noite, por conta da passeata, mas foi liberado antes mesmo do fim do ato.

No local, integrantes dos dois movimentos falaram palavras de ordem em um carro de som e se dispersaram. "A luta não é só dos estudantes. Vamos continuar essas atividades de sensibilização da população independentemente da resposta do secretário", declarou o integrante da Frente de Luta pelo Transporte Público, Túlio de Luna, se referindo à reunião que representantes do grupo tiveram, na quinta-feira (15), com André de Paula, titular da Secretaria das Cidades. Na ocasião, o gestor se comprometeu a dar uma resposta sobre pontos reivindicados em até dez dias. Na pauta, constam itens como a implantação do passe livre para todos os estudantes e a tarifa única.

O movimento pretende se reunir, nesta segunda-feira (19), na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) para definir as próximas atividades.


Da Folha de Pernambuco

Comentários

Outras notícias