Black Friday Ubannet

16/01/2018 às 09h26m - Atualizado em 16/01/2018 às 11h53m

Pernambucanos são presos por integrar quadrilha que fraudava concursos

A organização criminosa pode ter atuado em 98 concursos públicos. Polícia acredita que quadrilha fraudava testes há 10 anos

priso_-_cadeia

Dois mandados de prisão foram cumpridos em Pernambuco durante a Operação Sem Barreiras, desdobramento da Operação Gabarito, deflagrada pela Polícia Civil da Paraíba. A operação investiga suspeitos de integrar uma organização criminosa que fraudava concursos públicos há 10 anos e pode ter atuado em concursos públicos.

Três mandados de busca e apreensão também foram cumpridos no estado. Um em Olinda, um em Jaboatão e outro em Petrolina.

Fraudes
De acordo com a polícia da paraíba a quadrilha atuava há quase 10 anos e beneficiou cerca de 700 pessoas com as fraudes. O delegado responsável pela operação, Lucas Sá, detalha como a quadrilha agia.

Policial preso
Além dos presos em Pernambuco, dois mandados foram cumpridos na Paraíba contra alvos que já estavam presos. No Distrito Federal, um policial civil foi preso suspeito de participar da quadrilha. Em nota, a Corregedoria-Geral da Polícia Civil do Distrito Federal (CGP-DF) afirmou que a participação do policial na organização ainda não está confirmada.

De acordo com o delegado Lucas Sá. A atuação do policial civil já havia sido detectada em um concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte. A prisão preventiva dele, inclusive, já havia sido pedida duas vezes, mas foi negada pela Justiça da Paraíba.

A prisão do suspeito foi realizada após autorização da Justiça do Piauí, que deu a autorização com base nas informações encaminhadas pela Delegacia de Defraudações de João Pessoa. Ao todo, ele é suspeito de fraudar 11 concursos públicos na Paraíba, no Rio Grande do Norte e no Piauí.

Com a taxa de 94,75 homicídios por grupo de 100 mil habitantes, Timbaúba é quase 3 vezes e meia maior que a nacional (29,9) e 2 vezes a de CLVI em Pernambuco (47,6) em 2016.

Do site da Rádio Jornal

Comentários

Outras notícias