GB Bateiras

15/01/2016 às 12h47m - Atualizado em 15/01/2016 às 12h58m

Pernambuco no primeiro lugar em transplantes de coração, medula e rim do Norte/NE

No país, Estado está em segundo lugar nos procedimentos de coração e medula óssea

Nos nove primeiros meses de 2015, foram feitos 255 transplantes de rim

Pernambuco pode comemorar uma grande conquista do ano de 2015. Segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), o Estado ocupou o primeiro lugar no número de transplantes de coração, medula óssea e rim no Norte e Nordeste. Além disso, conquistou a segunda colocação em coração e medula no País. Os dados são referentes ao período de janeiro e setembro de 2015.

Nos nove primeiros meses de 2015, foram feitos 255 transplantes de rim (aumento de 16% em relação ao mesmo período de 2014), 36 de coração (aumento de 111) e 166 (aumento de 0,1%). “Tivemos um aumento expressivo no número de transplantes de órgãos sólidos, como coração e rim. No caso da medula óssea, temos que chamar a atenção do público da importância da doação para voltarmos a ter a fila de espera zerada para esse tecido”, comemora a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco, Noemy Gomes.

O levantamento da ABTO mostrou ainda que Pernambuco é o 1º do Norte e Nordeste e o 5º no Brasil no número de potenciais doadores. São consideradas pessoas com diagnóstico de morte encefálica aptas a doar órgãos e tecidos. Das 429 pessoas que poderiam doar, no entanto, apenas 124 (29%) realmente doaram, o que coloca o Estado no segundo lugar de doações efetivas no N/NE e o oitavo no Brasil.

“A recusa familiar para a doação de órgãos e tecidos do ente querido ainda é o principal entrave para diminuir a fila de espera por um transplante. Sabemos que este é um momento de extrema dor, mas as pessoas precisam desmistificar a doação, conversar sobre o tema em vida e perceber que muitos pacientes dependem disso para viver. Este é procedimento seguro e legal. Não há danos para o corpo do doador e a morte encefálica é irreversível”, destaca Noemy Gomes.


Do JC Online

Comentários

Outras notícias