12/01/2015 às 12h36m

Aumento de passagens é discutido no Grande Recife

O valor das passagens no Grande Recife não é reajustado há três anos.

O governador Paulo Câmara (PSB) deverá enfrentar a primeira manifestação popular do seu governo. A Frente de Luta pelo Transporte Público de Pernambuco manteve a decisão de realizar um protesto nesta sexta-feira (9) contra o aumento das passagens de ônibus da Região Metropolitana do Recife (RMR), em frente à sede do Grande Recife Consórcio, no centro da capital pernambucana. A expectativa é que o Anel A, aceito por cerca de 80% das linhas e que custa R$ 2,15 seja elevado em 6,5%.

Segundo a Frente de Luta, o "governo fugiu do povo" ao trocar a o local onde a reunião para definir o aumento das passagens será realizada. A reunião do conselho, cujos encontros acontecem na sede do Consórcio, foi transferida para o Centro de Convenções, em Olinda.

Os empresários pleiteiam um reajuste da ordem de 24% no preço das passagens dos ônibus que circulam na RMR, enquanto o Governo do Estado defende um aumento de 11%. O valor das passagens no Grande Recife não é reajustado há três anos. Para minimizar o desgaste, o governador anunciou que irá implantar o Passe Livre para os alunos da rede estadual, beneficiando 292 mil alunos da RMR.

"Estão sendo feitos todos os estudos e vamos implantar o Passe Livre o mais rápido possível", disse Câmara ao visitar o polo fabril da Fiat, em Goiana, na Mata Norte, nesta quinta-feira (8). O passe livre foi uma das promessas de campanha fita por Câmara durante as eleições.


Pernambuco 247

Comentários

Outras notícias