GB Bateiras

07/01/2016 às 09h38m - Atualizado em 07/01/2016 às 09h51m

Após demitir secretários e 791 cargos comissionados, prefeito do Cabo espera economia de R$ 10 milhões de Reais.

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho também divulgou que foram suspensos os gastos com o Carnaval deste ano.

A exoneração de 791 cargos comissionados realizada pela Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), tem o objetivo de reduzir 40% das despesas com os comissionados e gerar uma economia de cerca de R$ 10 milhões, segundo a própria prefeitura. Na terça-feira (5), foram exonerados todos os secretários, diretores, gerentes e coordenadores.

Segundo o secretário de Gestão Pública Lusivan Oliveira, as pastas essenciais já tiveram os secretários renomeados na própria terça – é o caso do próprio Lusivan. Ele terá que acumular função, entretanto. Além da pasta de Gestão Pública, Lusivan coordenará a pasta de finanças. “Até aqui, nos estudos que estão fazendo, não haverá fusão de secretarias”, disse o titular, explicando que a secretaria de Finanças já faz parte da de Gestão.

Ainda de acordo com Lusivan, Vado estava percebendo uma queda de receita. “Há um aumento no piso nacional dos professores e em fevereiro precisamos contratar novos professores para a Secretaria de Educação. A prefeitura não estava comportando e resolveu se reestruturar”, explicou.

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho também divulgou que foram suspensos os gastos com o Carnaval deste ano. Toda a economia feita será investida principalmente nas áreas de saúde e educação, segundo Lusivan.


Do Leia Já

Comentários

Outras notícias