06/01/2016 às 10h27m

Governo de Pernambuco faz balanço positivo da Operação Lei Seca e diz que vai reforçar fiscalização no carnaval

Apesar da alta no índice de recusar ao teste de alcoolemia, coordenador do programa acredita que pessoas estão mais conscientes

Apenas entre os dias 24 de dezembro e 1º de janeiro, mais de 10 mil veículos foram abordados em blizte da Operação Lei Seca em Pernambuco. A proposta é manter o mesmo número de equipes nas ruas e avenidas no Recife, Região Metropolitana e Interior.

Entre os feriados de Natal e Ano Novo, 126 condutores se recusaram a fazer o teste de alcoolemia. Pelo menos 48 deles estavam comprovadamente incapazes de dirigir.

A Operação Lei Seca totalizou ainda o registro de dois crimes, 116 carros rebocados e 822 multas aplicadas. Em 2014, foram cinco crimes, 44 exames positivos e 96 recusas.

A fiscalização conta com integrantes do Detran, Polícia Militar e secretaria estadual da saúde com apoio de outros órgãos como a CTTU Recife. Coordenador da operação lei seca em Pernambuco, Major Luciano Nunes, afirma que os condutores estão mais conscientes.

Balanço de 2015 - Um comparativo entre os anos de 2014 e 2015 revela um aumento na ordem de 10 mil abordagem a veículos, com a diminuição das infrações envolvendo o consumo de bebida alcoólica nas constatações, crimes e recusas. O número de motoristas parados nos bloqueios saiu de 363.474 em 2014 para 373.508 no ano passado. "Podemos dizer que isso é reflexo de uma postura diferente adotada pelos pernambucanos, que estão mais conscientes em relação aos perigos da associação entre o consumo de bebida e a direção.

Desde que teve início a OLS, percebemos uma redução dos crimes por alcoolemia, que são a soma destas três infrações: de 6.677, em 2014, para 5.853, em 2015", comenta Luciano Nunes. Em 2014, foram 1.594 constatações, enquanto 2015 registrou 1.308; os crimes foram reduzidos de 308 para 163, enquanto as recusas também diminuíram, das 4.775 para 4.382.

Comentários

Outras notícias