Black Friday Ubannet

05/01/2017 às 09h18m

SUS vacina meninos e meninas adolescentes contra o vírus do HPV

Calendário de imunização de crianças também teve alterações. Adolescentes e adultos passam a tomar a Meningocócica C e a tríplice viral

As informações são da Rádio Jornal - Foto: Rafael Carneiro

A partir desta semana, postos de saúde de todo o País iniciaram a vacinação contra o Vírus do papiloma humano (HPV) em meninos com idades entre 12 e 13 anos. O Brasil é o primeiro país da América do Sul e o sétimo do mundo a oferecer a vacina contra o HPV para meninos em programas gratuitos de imunizações.

Até agora, apenas as meninas eram vacinas contra o HPV. A vacina disponibilizada para os meninos é a quadrivalente, que já é oferecida desde 2014 pelo SUS para as meninas. Confere proteção contra quatro subtipos do vírus HPV, com 98% de eficácia para quem segue corretamente o esquema vacinal.

A Rádio Jornal foi até a Policlínica Waldemar de Oliveira para saber como está a procura pela vacina. A coordenadora do Programa Nacional de Imunização no Recife, Elizabeth Azoubel, afirma que a vacinação de meninos precisa acontecer antes do início da vida sexual. Ouça na voz de Rafael Carneiro:

De acordo com o Ministério da Saúde, a pasta adquiriu seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões. Ainda de acordo com o Ministério, não haverá custos extras, já que, com a redução de três para duas doses no esquema vacinal das meninas, o quantitativo previsto foi mantido, possibilitando a vacinação dos meninos.

Para a produção da vacina contra o HPV, o Ministério da Saúde promoveu Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) com o Butantan. A transferência está sendo feita de forma gradual e tem reduzido o preço ano a ano. Até 2018, a produção da vacina HPV deverá ser 100% nacional.

Mudanças no Calendário

A coordenadora do Programa Nacional de Imunização no Recife, Elizabeth Azoubel, afirma que outras vacinas também sofreram mudanças. A Meningocócica C, por exemplo, já existe no calendário da criança. A partir de agora, os adolescentes também passam a tomar uma dose de reforço.

A tríplice viral também passa a ser aplicada em jovens e adultos para evitar sarampo, caxumba e rubéola. "Atualmente o calendário previa duas doses entre 1 e 19 anos. Agora vai ser ampliada até os 29 anos. Quem receber após essa idade, recebe uma dose só", afirma Elizabeth.

HPV para meninos
O esquema para os meninos contra HPV é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Para os que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses). No caso dos portadores de HIV, é necessário apresentar prescrição médica.

O HPV é uma das principais causad dos cânceres de ânus, boca e garganta. Vale ressaltar que os cânceres de garganta e de boca são o 6º tipo de câncer no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes. Além disso, mais de 90% dos casos de câncer anal são atribuíveis à infecção pelo HPV.

HPV para meninas
Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vagina e ânus, lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus. O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

Estimativas da OMS indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras do vírus. Em relação ao câncer do colo do útero, estudos apontam que 265 mil mulheres morrem devido à doença em todo o mundo, anualmente. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima 16 mil novos casos.

Comentários

Outras notícias