Black Friday Ubannet

14/11/2017 às 07h51m - Atualizado em 14/11/2017 às 08h45m

Primeiro Circuito Funase leva cultura aos adolescentes com exibição de curta-metragens

Momento é parte do festival CineCreed e participaram jovens do Case Timbaúba, das Casems Rosarinho e Areias

funase_cinecreed_Nos últimos dias 07 e 09, socioeducandos e funcionários da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) participaram do primeiro Circuito Funase realizado dentro da programação do CineCreed. Este é um festival de mostras competitivas de cinema nacional de curta metragem que acontece dentro do Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed), com produção executiva do Programa Exibição de Cinema Social (PRECISO). Este ano, em sua nona edição, o festival levou exibições também para o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Timbaúba e para o auditório da Faculdade de Direito do Recife, onde reuniu socoieducandos das Casas de Semiliberdade (Casem) Rosarinho e Areias. 

Ao todo, seis curtas-metragens foram exibidos aos socioeducandos, com temáticas que variam entre a realidade das periferias, o respeito ao meio ambiente e o relacionamento humano. Os filmes foram selecionados pelos técnicos e psicólogos da Funase, entre os 249 filmes inscritos na mostra, oriundos de 19 estados brasileiros. “Esta atividade conseguiu trabalhar sensações, reflexões, relações afetivas, mostrar a força da amizade, entre outras coisas. Além disso, proporcionou uma experiência nova aos meninos, pois muitos deles não têm oportunidade de ir ao cinema”, ressaltou a Diretora-Presidente da Funase, Nadja Alencar.

Não é a primeira vez que há uma parceria entre a Funase e o CineCreed. Entre outubro de 2015 e outubro de 2016 foi realizado o projeto Cine Arte Social, que consistiu em exibir filmes dentro dos Cases e Casems, levando o contato com a sétima arte aos socioeducandos, além de provocar debates e prospecções sobre os filmes. O projeto foi bem recebido, servindo de aval para que o Circuito Funase acontecesse. “Eu gostei de participar da atividade. Mudou a rotina, ajudou a passar o tempo. O filme que eu mais gostei foi o Vaca Parida”, contou o socioeducando do Casem Areias A.S, de 17 anos. 

O idealizador do projeto, Coronel Francisco Pires, lembra que a atividade também pode contribuir para a construção do cinema. “Hoje em dia, com baixíssimo custo de produção se consegue fazer cinema. O principal objetivo dessa atividade é despertar o interesse desses meninos pelo cinema, proporcionar essa iniciação”, destacou. Rodas de diálogo serão realizadas nas unidades com o intuito de expor a experiência vivida. 

Comentários

Outras notícias