Black Friday Ubannet

23/05/2018 às 23h13m - Atualizado em 25/05/2018 às 12h38m

Motoristas e motociclistas em busca de combustíveis formam longas filas em postos de Timbaúba

Muitas pessoas foram em busca de abastecimento porque existe o grande risco de acabar combustíveis nas bombas por conta da greve dos caminhoneiros

fila-combustivel-abastecimento-gasolina

Com o grande risco de acabar combustíveis nas bombas por conta da greve dos caminhoneiros iniciada na última segunda-feira (21), motoristas e motociclistas formaram longas filas nos postos em busca de abastecimento durante toda quarta-feira (23).

Saiba mais informações de Timbaúba clicando AQUI

fila_combustivel-abastecimento-gasolina

Apesar de terem encarado filas imensas, muitos motoristas não conseguiram abastecer seus automóveis. Grande parte dos postos de combustíveis de Timbaúba teve o estoque finalizado devido à grande procura. Em praticamente todos os postos, o preço do litro da gasolina chegou a quae R$ 5,00. No município de Ferreiros, os postos só estão comercializando álcool. Tanto em Ferreiros como Itambé, os postos estavam abastecendo o litro de gasolina por quase R$ 5,00. 

A greve

A mobilização nacional chega ao terceiro dia. Além da última alta do diesel, os caminhoneiros reclamam também dos frequentes reajustes que fazem parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho.

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia anunciou que o governo eliminará a Cide (tributo) que incide sobre o diesel quando o Congresso Nacional aprovar o projeto da reoneração da folha de pagamentos.

No mesmo anúncio, Guardia também informou que o governo acabará, em 2020, com a desoneração da folha em todos os setores. Se o projeto de reoneração for aprovado, o Legislativo fará, na prática, com que haja aumento nas receitas da União, que em troca cortará o tributo incidente sobre o diesel.

As medidas são anunciadas em meio a protestos em todo o país contra o aumento no preço dos combustíveis. A Petrobras já anunciou que a política de reajuste dos preços não mudará. Segundo a assessoria do Ministério da Fazenda, a arrecadação anual com a Cide sobre o diesel é de cerca de R$ 2,5 bilhões.

Comentários

Outras notícias